PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
11 meses

Plantação com 1,2 mil pés de maconha é encontrada no Deserto do Atacama

Plantação de maconha no Deserto do Atacama, no Chile  - Reprodução/@CarabIIIRegionTwitter
Plantação de maconha no Deserto do Atacama, no Chile Imagem: Reprodução/@CarabIIIRegionTwitter

Colaboração para o UOL, em São Paulo

10/11/2020 16h01

A três horas de distância da comuna chilena de Copiapó, próxima à uma região de cordilheira, autoridades encontraram mais de 1,2 mil pés de maconha em uma plantação ilegal, localizada em um perímetro de difícil acesso, localizado a 2,6 mil metros acima do mar.

A plantação estava escondida para que a polícia do Chile dificilmente rastreasse o cultivo das mudas de Cannabis. Os donos dos pés de maconha construíram, todavia, uma estrada improvisada para acessarem o local.

Lá, eles mantinham cinco tanques de água de mil litros só para regar as plantas. Também havia uma estufa para ajudar no crescimento da maconha.

A estrutura foi detectada em sua totalidade por oficiais Carabineros de Atacama, especializados na apreensão de plantas para a fabricação ilegal de drogas. O esquadrão trabalhou junto ao Ministério Público da Região do Atacama na investigação para descobrir a plantação.

A operação de busca teve apoio da equipe do GOPE (Grupo de Operações Policiais Especiais) e começou com um rastreio de diversos córregos. Até que, no córrego Margarita, os oficiais avistaram a estufa e meio hectare de plantação de maconha.

Uma contagem totalizou 1.253 plantas da espécie Cannabis sativa, mas havia também a planta já a granel, durante o processo de secagem (uma das etapas de fabricação da droga).

Vale lembrar que no Chile o consumo privado de maconha não é legal, mas foi descriminalizado (exceto em vias públicas). Já a venda e o compartilhamento da droga é algo proibido. Em 2015, o país removeu a Cannabis da lista nacional de drogas perigosas.

Internacional