PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Iate-conceito de mais de R$ 2,5 bilhões imita cisne e é inspirado em animes

O Avanguardia busca inspiração em animes para o seu visual de cisne robótico - Dvulgação/Lazzarini
O Avanguardia busca inspiração em animes para o seu visual de cisne robótico Imagem: Dvulgação/Lazzarini

Colaboração para o UOL, em São Paulo

23/11/2020 12h41

O estúdio de design italiano Lazzarini, sediado em Roma, revelou o projeto Avanguardia, um iate-conceito avaliado em R$ 2,6 bilhões e projetado para imitar a forma de um cisne, com direito a pescoço móvel e cabeça removível. A cabeça, no caso, é a central de comando da embarcação.

De acordo com o estúdio, o iate foi inspirado por várias séries de anime dos anos 1970 e 1980 que eram protagonizadas por robôs que tinham na cabeça uma central de comando. A forma de cisne veio de um desenho animado japonês específico: "Casshan", que trazia um cisne-robô que fingia ser uma mulher.

Entre as principais peculiaridades do Avanguardia, estão o sistema de movimentação da cabeça e pescoço. Durante navegação, ambas as partes podem ser levadas para baixo, próximas ao "corpo" da embarcação, funcionando como um cockpit clássico.

Além de torre de comando, a "cabeça" do Avanguardia serve como barco tender - Divulgação/Lazzarini - Divulgação/Lazzarini
Além de torre de comando, a "cabeça" do Avanguardia serve como barco tender
Imagem: Divulgação/Lazzarini

O Avanguardia conta ainda com hangar e pode receber até dois helicópteros - Divulgação/Lazzarini - Divulgação/Lazzarini
O Avanguardia conta ainda com hangar e pode receber até dois helicópteros
Imagem: Divulgação/Lazzarini

A mesma função de movimento permite que o pescoço abaixe até o nível da água, liberando a cabeça para funcionar como um Tender, ou barco de apoio, de mais de 15 metros. Com o pescoço abaixado, o Avanguardia adiciona quase 20 metros aos seus já 156 metros de comprimento. Na ausência da cabeça, a torre de controle muda para a ponta do corpo do barco.

A traseira do Avanguardia tem espaço para duas cápsulas de navegação que, quando acopladas ao iate, servem como propulsão extra. A energia da embarcação vem de dois motores elétricos e um motor MTU Rolls-Royce Jet. No total, isso confere uma velocidade de 18 nós à embarcação.

O iate-conceio teria cinco decks separados, podendo acomodar até 60 passageiros. Outros cinco tenders, além da cabeça, e dois helicópteros, também têm espaço na embarcação, que conta com dois hangares.

Problema é o preço: Para ser produzido, o Avanguardia custaria em torno de R$ 2,6 bilhões - Divulgação/Lazzarini - Divulgação/Lazzarini
Problema é o preço: Para ser produzido, o Avanguardia custaria em torno de R$ 2,6 bilhões
Imagem: Divulgação/Lazzarini

Errata: o texto foi atualizado
O preço do iate-conceito estava errado na versão original do texto. O valor correto é de R$ 2,6 bilhões. A informação foi corrigida.

Internacional