PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Venezuela expressa "preocupação" com violência em atos pró-Trump nos EUA

Do UOL, em São Paulo

06/01/2021 19h36

O governo venezuelano de Nicolás Maduro emitiu nota na qual expressa a sua preocupação com a violência em atos pró-Trump, ocorridos durante invasão ao Capitólio, em Washington (EUA), na tarde de hoje. O comunicado foi divulgado por Jorge Arreaza, ministro das Relações Exteriores da Venezuela.

"A Venezuela expressa sua preocupação pelos atos de violência que estão ocorrendo na cidade de Washington, EUA; condena a polarização política e aspira que o povo americano possa abrir um novo caminho em direção à estabilidade e justiça social", resumiu o chanceler, nas redes sociais.

No comunicado, a Venezuela diz que "com este lamentável episódio, os Estados Unidos enfrenta o mesmo que tem provocado em outros países com sua política de agressão. A Venezuela deseja que, em breve, se encerrem os atos de violência e que o povo americano possa finalmente abri-se para um novo caminho". (Leia a nota, na íntegra, abaixo)

Venezuela e os EUA cortaram os laços diplomáticos no ano passado depois que o governo Trump, assim como dezenas de outros países, reconheceu o líder opositor Juan Guaidó como o líder legítimo do país sul-americano, argumentando que Maduro fraudou sua reeleição de 2018.

Maduro classifica Guaidó como uma marionete dos EUA que tenta derrubá-lo para controlar os vastos recursos petrolíferos do país membro da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep).

Manifestantes que apoiam Trump tentaram invadir o Congresso americano, que deve certificar hoje a vitória do presidente eleito Joe Biden. As portas do Congresso chegaram a ser trancadas e um alerta de emergência acionado.

Mike Pence presidia a sessão no Capitólio. Vários congressistas precisaram deixar o local às pressas.

A polícia jogou spray de pimenta em alguns manifestantes no objetivo de impedir a tentativa de invasão ao Congresso. Houve confronto.

Segundo informações da rede de TV americana FOX News, a polícia também encontrou vários pacotes suspeitos em volta do Cannon House Office e da Madison Library of Congress Building, e agiu para esvaziar os prédios e escritórios vizinhos.

*Com informações da agência Reuters

Internacional