PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
15 dias

Homem descobre túnel do século 19 debaixo de sua casa nos EUA

Túnel do século 19 foi descoberto embaixo de casa em Alton, no estado norte-americano de Illinois  - Reprodução/Fox2
Túnel do século 19 foi descoberto embaixo de casa em Alton, no estado norte-americano de Illinois Imagem: Reprodução/Fox2

Colaboração para o UOL, em São Paulo

15/04/2021 16h32

Um homem descobriu um túnel que data do século 19 embaixo da casa onde vive na cidade de Alton, em Illinois, nos Estados Unidos. Gary Machens fez o achado por acaso, depois que adquiriu o imóvel em dezembro de 2020.

De acordo com o site local The Alton Telegraph, o proprietário estava cavando uma calçada para remover parte de uma parede de pedra presente na casa. Foi quando, de repente, encontrou a entrada do túnel.

"Meu marido pisou no último degrau e ele meio que desabou", recordou Beth, a esposa de Gary, em entrevista ao site. "Ele me ligou no trabalho e disse: 'é melhor você ir para casa; você não vai acreditar no que acabei de descobrir."

À estação KTVI, Gary disse que historiadores da área estimam que o túnel tenha sido construído por volta do ano 1840. O lugar, que tem cerca de 18 metros de extensão, possui arcos de calvário e estrutura de tijolos. O chão é de terra e pedra, com pedaços de madeira ao longo do corredor.

"A casa foi construída em 1890, acredita-se que o túnel data de 1840, por isso esteve aqui por 50 anos (...) ", detalha Gary. "Temos mapas que datam de 1863 e esta casa não existia [nesse ano] e também não existia outra casa nesta propriedade aqui."

Não se sabe ao certo qual era a serventia do túnel da propriedade. Há teorias de que o lugar servia para armazenar gelo e comida. Além do mais, o local também teria sido usado para guardar uma carruagem puxada por cavalos. Se for o caso, isso explicaria o fato de a casa ter um estábulo para uma carruagem do início do século 20.

Além disso, três ex-prefeitos de Alton viveram no imóvel, que foi projetado pelo arquiteto e ex-prefeito de Alton, Lucas Pfeiffenberger. Durante a década de 1920, residiu também na moradia William H. Neerman, dono de uma empresa de tapetes na cidade.

Internacional