PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Após tragédia, Biden diz a Netanyahu que 'EUA estão com o povo de Israel'

Do UOL, em São Paulo

30/04/2021 14h13Atualizada em 30/04/2021 14h21

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ligou para o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, para manifestar condolências pela tragédia que matou mais de 40 pessoas em uma peregrinação ontem no monte Meron, no norte do país.

"Os Estados Unidos estão ao lado do povo de Israel e das comunidades judaicas em todo o mundo, lamentando a terrível tragédia no monte Meron", disse Biden em um comunicado divulgado pela Casa Branca.

"Nossas orações estão com aqueles que foram feridos e todos aqueles que perderam entes queridos. Que a memória deles seja uma bênção", completou o presidente dos Estados Unidos, usando uma frase tradicional judaica para o luto.

Biden ainda afirmou que os EUA prestarão assistência ao governo e ao povo de Israel "enquanto eles respondem ao desastre e cuidam dos feridos" e vão buscar informações sobre eventuais cidadãos norte-americanos envolvidos na tragédia.

De acordo com o jornal "The Times of Israel", o Ministério das Relações Exteriores informou que pelo menos quatro cidadãos americanos estão entre os mortos.

O presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmoud Abbas, enviou uma carta de condolências ao presidente israelense, Rivlin Rivlin. Na carta, Abbas expressou pesar "pela tragédia que custou a vida de milhares de vítimas". "Estamos orando pelas vítimas e pela recuperação dos feridos", completou de acordo com seu gabinete.

Em uma mensagem no Twitter, Netanyahu confirmou que falou por telefone com Biden e o presidente da Rússia, Vladimir Putin. Ele agradeceu a solidariedade.

"Agradeço a ele em seu nome, cidadãos de Israel. Agradeço também o presidente [russo] Putin, o primeiro-ministro indiano Narendra Modi, os líderes europeus e os líderes do mundo árabe - do Bahrein, dos Emirados e muitos outros líderes que compartilham a dor de todos os cidadãos israelenses ", disse Netanyahu.

Internacional