PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Fernández: 'Brasileiros vieram da selva' e argentinos de barcos da Europa

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, foi criticado após falas consideradas como racistas - Ricardo Ceppi/Getty Images
O presidente da Argentina, Alberto Fernández, foi criticado após falas consideradas como racistas Imagem: Ricardo Ceppi/Getty Images

09/06/2021 18h07Atualizada em 09/06/2021 18h09

BUENOS AIRES (Reuters) - O presidente argentino, Alberto Fernández, tentou explicar hoje os laços históricos do país com a Europa durante uma visita oficial do primeiro-ministro espanhol, Pedro Sánchez, mas talvez tenha ido longe demais.

"Os mexicanos vieram dos índios, os brasileiros vieram da selva, mas nós, os argentinos, viemos dos barcos. E eram barcos que vinham da Europa", disse Fernández, referindo-se aos muitos imigrantes europeus que chegaram à Argentina.

As declarações foram feitas em um ato em Buenos Aires com Sánchez, que acompanhava com atenção as palavras de Fernández.

O presidente argentino parece ter tirado a frase de uma canção do músico local Lito Nebbia, de quem o presidente se declarou admirador em mais de uma ocasião. A imprensa brasileira reproduziu as declarações nesta quarta-feira, mas não havia nenhuma reclamação oficial, embora tenha ocorrido uma grande polêmica nas redes sociais.

No encontro em Buenos Aires, Sánchez expressou o apoio da Espanha às negociações que atualmente a Argentina mantém com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Clube de Paris para renegociar uma dívida multimilionária.

Pedido de desculpas e críticas de internautas

Nas redes sociais, Fernández escreveu que não teve a intenção de ofender e se desculpou pelas declarações feitas hoje. O líder argentino disse que tem orgulho da diversidade dos povos originários que conviveram com imigrantes europeus.

Diante das falas de Fernández, internautas brasileiros se queixaram de racismo.

"Fernandez mostra um total racismo e desconhecimento da história do Brasil", disse um internauta no Twitter.

Confira críticas feitas às declarações do líder argentino

* Com informações da agência Reuters

Internacional