PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Fernández aciona instituto contra racismo para explicar fala preconceituosa

o presidente Alberto Fernández acionou Inadi após fala preconceituosa - Mariana Greif
o presidente Alberto Fernández acionou Inadi após fala preconceituosa Imagem: Mariana Greif

Colaboração para o UOL

11/06/2021 17h31

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, acionou a presidente do Inadi (Instituto Nacional contra a Discriminação, a Xenofobia e o Racismo), Victoria Donda, para que avalie sua fala preconceituosa sobre a origem de argentinos, brasileiros e mexicanos.

Na última quarta-feira (9), o presidente da Argentina gerou revolta ao afirmar que "os mexicanos saíram dos índios, os brasileiros saíram da selva, mas nós, os argentinos, chegamos nos barcos". A polêmica declaração foi feita em entrevista ao lado do primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, e foi repudiada pelos demais líderes da América Latina.

Na carta enviada ao Inadi, o mandatário argentino diz compreender que sua frase "mexe com alguns dos preconceitos que existem na nossa sociedade" e pede desculpas àqueles que se sentiram ofendidos por suas declarações. No entanto, ele pondera que foi interpretado "por alguns de uma forma que contradiz minhas ações e nossas decisões de governo" e que, por esse motivo, diz se permitir "colocar essas reflexões à sua consideração para os fins que você considere adequados", em referência à Victoria Donda.

Fernández ressalta que a Argentina "foi um dos países do mundo que mais recebeu imigrantes europeus entre o final do século XIX e o início do século XX", mas esse detalhe não o faz "perder de vista que, desde antes da colonização, havia diversos povos indígenas no país".

A carta enviada pelo líder argentino à presidente do Inadi segue pontuando os casos de genocídio e violência contra os povos indígenas no decorrer da História.

"Nós, argentinos, somos o produto dessa História à qual se soma a presença de muitos outros povos, inclusive de migrações de países latino-americanos", prossegue, reiterando que "os diferentes povos da América Latina foram influenciados pelas grandes tradições astecas, maias, incas e inúmeros povos indígenas [...] Os latino-americanos e latino-americanas são o resultado de nossas misturas e de nossas heterogeneidades", completou, pontuando que seu governo trabalha em busca da manutenção de uma "convivência intercultural" amparada no respeito e no "reconhecimento das diferenças". .

Bolsonaro ironiza Fernández

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) reagiu à fala racista do presidente argentino Alberto Fernández, e publicou uma foto ao lado de índios nas redes sociais, acompanhada pela palavra "selva" na legenda, em alusão ao termo citado pelo líder da Argentina ao se referir às origens dos brasileiros que, segundo ele, "saíram da selva".

Além da ironia de Bolsonaro, Fernández também foi criticado por apoiadores do presidente, a exemplo do filho do político brasileiro, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que chamou o argentino de "racista" e afirmou que "o barco" da Argentina "está afundando".

Internacional