PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Homem 'morto' em acidente de avião há 45 anos reaparece para família

Sajjad Thangal (ao centro) desenvolveu estresse pós-traumático após coincidência que salvou sua vida - Reprodução/Redes Sociais
Sajjad Thangal (ao centro) desenvolveu estresse pós-traumático após coincidência que salvou sua vida Imagem: Reprodução/Redes Sociais

Do UOL, em São Paulo

26/07/2021 22h32Atualizada em 26/07/2021 22h32

Um homem de 70 anos irá reencontrar a família depois de 45 anos dado como morto em um acidente de avião.

A historia do indiano Sajjad Thangal veio à tona depois que o homem contou sua saga a voluntários em um abrigo da cidade de Nova Bombaim. Ele explicou que cortou as relações com a família intencionalmente após uma coincidência que o salvou do acidente com um voo da Indian Airlines, que matou 95 pessoas em 12 de outubro de 1976.

"Thangal costumava organizar eventos culturais indianos em Dubai e Abu Dhabi nos anos 1970. Em outubro de 1976, a atriz indiana Rani Chandra estava indo com uma delegação para um evento do tipo. Quando eles voavam de Abu Dhabi à Chennai (no leste da Índia), com escala em Mumbai, Thangal decidiu não seguir viagem com o grupo e escapou do acidente, enquanto todos os outros morreram", contou ao jornal Times of India o pastor KM Philip, que abriga o homem em uma associação evangélica.

O religioso detalha que o homem sofreu com estresse pós-traumático e outros problemas psicológicos desencadeados pela situação. Ele começou a assumir empregos informais em Mumbai, com funções que variavam de preencher documentos de passaporte para clientes até trabalhar em bufês.

"Em 2019, ele deu entrada no nosso abrigo já como um homem doente, frágil. Mas aos poucos ele foi se recuperando e nos narrando sua história. Com a informação do nome de sua vila de nascença, Shasthamkotta, e endereço antigo da família em Coulão (cidade na Índia), os filantropos conseguiram encontrar a mãe de Thangal, que já tem 91 anos, e alguns dos irmãos mais novos do homem.

O pastor conta que ao ouvir a notícia sobre a sobrevivência do filho, a senhora, identificada como Fathima Beevi, chorou ao telefone.

"Depois do acidente, eu tive um grande choque. Eu temia que houvesse alguma investigação contra mim, por eu ter sobrevivido. Eu não tinha ganhado muito dinheiro nos Emirados Árabes Unidos, então não queria voltar para a minha família naquele estado", justificou Thangal ao jornal local.

Internacional