PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Policial fere ex-namorada e mata nova companheira dela em Nova York

Yvonne Wu (à esquerda) foi presa após matar a nova namorada de sua ex, Jamie Liang, com um tiro no peito  - Reprodução/Redes Sociais/GoFundMe
Yvonne Wu (à esquerda) foi presa após matar a nova namorada de sua ex, Jamie Liang, com um tiro no peito Imagem: Reprodução/Redes Sociais/GoFundMe

Colaboração para o UOL

15/10/2021 12h47

Uma policial de Nova York foi presa depois de atirar contra a ex-namorada e a mulher com quem havia iniciado um novo relacionamento. A ex ficou gravemente ferida no ataque e a rival morreu no local, na tarde de quarta-feira (13).

A polícia disse que Yvonne Wu, de 31 anos, uma veterana de cinco anos na força policial, estava de folga quando cometeu o crime. Ela ficou esperando pela ex-namorada na porta da casa dela, no Brooklyn. Quando as duas chegaram, ela disparou contra as vítimas.

A ex-namorada da policial, Jenny Li, de 23 anos, foi ferida pelos tiros e Jamie Liang, de 24 anos, sua nova namorada, foi baleada no peito, morrendo na sala de estar da casa, onde Yvonne chegou a morar com Jenny.

Policial Yvonne Wu era veterana na polícia de Nova York - Reprodução/TV CBS - Reprodução/TV CBS
Yvonne Wu era veterana na polícia de Nova York, onde trabalhava há pelo menos 5 anos
Imagem: Reprodução/TV CBS

Várias ligações para o 911 relataram tiros disparados dentro de uma casa na esquina da 19ª Avenida com a Rua 79 em Bensonhurst, Brooklyn, por volta das 17h de quarta-feira.

Vizinhos disseram que, apesar do término no relacionamento, Yvonne continuava frequentando a casa da ex. Ela e Jenny namoraram por dois anos e a policial estava decidida a reatar com a ex.

"Eu as via o tempo todo juntas", disse Jeanette Vargas, uma vizinha, em entrevista à rede de TV CBS. "Assim como qualquer outra pessoa, você pode voltar para casa e encontrar seu amante ou alguém com outra pessoa e perder a cabeça. Então, eu acredito que não tinha nada a ver com o fato de ela ser policial".

Outra vizinha, Valerie Wades, disse que viu os paramédicos tentarem desesperadamente, mas sem sucesso, salvar Jamie. "As ambulâncias com paramédicos vieram e tiraram as duas vítimas. Eles fizeram massagem cardíaca numa delas", afirmou.

Fontes policiais disseram que o encontro mortal pode ter sido premeditado. "Acreditamos que as três partes se conheciam", declarou o chefe assistente do Departamento de Polícia de Nova York, Michael Kemper.

"Existe uma boa chance dela ter usado sua arma de serviço", afirmou.

A polícia disse que Yvonne estava "calma e controlada" ao admitir ter atirado contra as mulheres e que suas armas estavam dentro da casa. Jenny, baleada no tronco, continua internada em estado grave.

Internacional