PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
4 meses

Banhistas são resgatados após serem 'cercados' por tubarão na Austrália

Maior parte de banhistas que estavam na área conseguiram sair, mas dois ficaram presos em rocha, na Austrália - Reprodução/Facebook
Maior parte de banhistas que estavam na área conseguiram sair, mas dois ficaram presos em rocha, na Austrália Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

25/01/2022 13h02Atualizada em 25/01/2022 13h02

Dois turistas ficaram isolados em um famoso ponto turístico na cidade de Esperance, na costa da Austrália, depois que um tubarão-branco começou a rondá-los.

Outros banhistas que visitavam a praia de Twilight, popular por suas formações rochosa, perceberam a presença do gigante momentos antes de pular das pedras em direção à água, segundo informações do tabloide britânico Daily Mail.

Um alerta para tubarões foi acionado momentos depois, para alertar outros turistas que estavam na água e nas redondezas, mas dois deles não conseguiram ir até a costa e ficaram presos em cima de uma das rochas, enquanto o animal nadava em círculos ao redor da formação. Os momentos de isolamento dos turistas foram registrados por câmeras aéreas na última quinta-feira (20).

Barry Graham, um morador da região que testemunhou o incidente, afirmou que estava na faixa de areia da praia no momento em que o alarme soou.

Ele detalhou que alguns dos turistas conseguiram nadar até a costa mesmo após o alerta, mas dois homens permaneceram no local em que o tubarão foi avistado, sendo resgatados por membros da guarda costeira.

"Pessoalmente, eu acho que não iria para a água, já que havia um tubarão e membros da guarda costeira estavam a caminho para nos ajudar", declarou ao Daily Mail o australiano Dane Holdman, um dos homens "presos" na região rochosa, sobre a decisão de continuar na formação rochosa junto a um colega, contrariando a decisão de outros banhistas.

Moradores de Esperance, que fica na Austrália Ocidental, cobram, há anos, medidas mais sérias das autoridades para prevenir incidentes fatais com tubarões. Desde 2017, três pessoas morreram em incidentes com tubarões na região.

Internacional