PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Chinesa pensa ter resgatado cão perdido e só descobre surpresa meses depois

Mulher encontrou animal no quintal de um vizinho e achou que ele era um cachorro - Hu Nan/SWNS
Mulher encontrou animal no quintal de um vizinho e achou que ele era um cachorro Imagem: Hu Nan/SWNS

Do UOL, em São Paulo

05/07/2022 04h00Atualizada em 05/07/2022 08h07

Uma moradora de Xangai, na China, encontrou um filhote de animal abandonado no quintal de um vizinho durante o período de confinamento contra a covid-19 no país e, com pena, decidiu levar o bicho, que acreditou ser um cachorro, para casa.

Hu Nan fez algumas fotos do filhote coberto com folhas e enfraquecido por causa do frio. Ela e a família decidiram chamá-lo de Jixiang, que, de acordo com o tabloide britânico Mirror, significa "boa sorte". Para garantir que ele sobreviveria, eles usaram cobertores elétricos e deram mamadeiras com leite para o bicho.

As tentativas de acolhimento do "cachorrinho" funcionaram e logo ele foi crescendo. "Pelo próximo mês, Jixiang dormia na palma da mão da minha mão todos os dias. Ela o colocava em um canto após ele cair no sono e ia para a cama", contou Hu à agência SWNS.

Com o tempo, porém, ele foi ficando cada vez menos parecido com um cachorro. "Eu enviei alguns vídeos e fotos para especialistas e eles identificaram Jixiang como um cão-guaxinin", afirmou.

Cães-guaxinim em idade adulta em Fukuyama, no Japão - 663highland/Creative Commons - 663highland/Creative Commons
Cães-guaxinim em idade adulta em Fukuyama, no Japão
Imagem: 663highland/Creative Commons

A espécie, natural do Japão, da região chinesa de Manchúria e da Sibéria, costuma ter aparições registradas em partes suburbanas de Xangai, mas nunca como animais de estimação.

Quando se encaminham à idade adulta, começam a se parecer com lobos.

O animal em posse de Hu foi entregue aos cuidados do Shan Shui Conservation Center, uma espécie de zoológico da região. Lá, ele deve receber alimentação adequada para se desenvolver. "Quando ele estiver adulto, eles possivelmente vão o liberar na natureza, mas isso ainda não foi decidido", afirmou a mulher.

Internacional