Conteúdo publicado há 5 meses

Incêndio em mina deixa pelo menos 32 mortos no Cazaquistão

Pelo menos 32 pessoas morreram e 14 continuam desaparecidas após um incêndio em uma mina da ArcelorMittal no Cazaquistão neste sábado (27).

O que aconteceu

  • O incêndio foi divulgado pela própria mineradora, com o número inicial de 16 mortos e mais de 30 desaparecidos. A última atualização foi feita pelo Ministério de Situações de Emergência do Cazaquistão.
  • Pelo menos 252 pessoas trabalhavam no local no momento do incêndio, segundo a siderúrgica. Desse total, 206 funcionários foram evacuados após o que parecia ser uma explosão de metano.
  • Dos 206 trabalhadores que foram retirados da mina, 18 precisaram de atendimento médico. O presidente do Cazaquistão, Kassym-Jomart Tokayev, expressou condolências às famílias das vítimas.
  • O presidente do Cazaquistão ordenou ao seu gabinete que interrompesse a cooperação de investimento com a ArcelorMittal. O governo do país disse que está prestes a finalizar um acordo para nacionalizar a unidade da empresa no país.
  • A empresa disse que suspendeu a operação das minas de carvão por 24 horas para verificações de proteção de gás.

Garantia de segurança

No mês passado, o vice-primeiro-ministro, Roman Sklyar, disse aos repórteres que o Cazaquistão estava em negociações com potenciais investidores que poderiam assumir o controle da usina.

Ele disse que o gabinete estava descontente com o fracasso da ArcelorMittal em cumprir suas obrigações de investimento, atualizar equipamentos e garantir a segurança dos trabalhadores após uma série de acidentes com mortes.

* com Reuters

Deixe seu comentário

Só para assinantes