Conteúdo publicado há 3 meses

Funcionário paraguaio é destituído por assinar convênio com país fictício

Um engenheiro agrônomo, chefe de gabinete do Ministério da Agricultura e Pecuária do Paraguai, foi destituído após ser revelado que ele assinou um convênio com representantes dos "Estados Unidos de Kailasa", um país inexistente.

"Eles vieram e expuseram a intenção de ajudar o Paraguai. Trouxeram vários projetos, vieram oferecer sua ajuda, nós os ouvimos e foi isso que aconteceu", disse o funcionário Arnaldo Chamorro à imprensa logo após ser destituído na quarta-feira e admitir que foi enganado.

O funcionário se reuniu em meados de outubro com duas pessoas que se apresentaram como emissários dos "Estados Unidos de Kailasa" e que descreveram esse suposto país como uma nação localizada em uma ilha do norte da América do Sul.

O país fictício seria liderado por um guru da Índia, identificado como Nithyananda Paramashivam, um fugitivo da justiça de seu país, segundo a imprensa.

Chamorro revelou que os 'emissários' também foram recebidos pelo ministro da Agricultura e Pecuária do Paraguai, Carlos Giménez.

*AFP

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora