Conteúdo publicado há 5 meses

Petro reage a medida de Milei que afeta estrangeiros: 'Expulsos do país'

O presidente da Colômbia, Gustavo Petro, se mostrou contrariado pela medida do presidente argentino Javier Milei de encerrar o projeto de oferecer vagas gratuitas em universidades para estrangeiros.

O que aconteceu

"Expulsos do país". Petro afirmou que a Colômbia vai receber 20.000 cidadãos do país que estudavam gratuitamente na Argentina, e disse que eles foram "expulsos" do país. "Para eles, não teve a chamada 'liberdade'", escreveu o presidente colombiano.

Governo colombiano vai custear educação. O presidente afirmou também que vai possibilitar que os intercambistas possam continuar seus estudos na Colômbia "sem obstáculos e gratuitamente".

Milei quer acabar com programa de intercâmbio

Medida faz parte de "decretaço" de Milei. O artigo 553 da proposta de reforma do Estado pelo presidente argentino estipula que estudantes de universidades públicas que não tenham residência na Argentina devem começar a pagar por seus estudos.

Texto se chama "Lei de Bases e Pontos de Partida para a Liberdade dos Argentinos". O jornal argentino Clarín afirma que o projeto, de 664 artigos e 183 páginas, é base para a reforma de Estado que o governo pretende fazer, que inclui mudanças e maior controle sobre os cargos da administração pública.

Projeto também declara estado de emergência na Argentina até dezembro de 2025. "Em matéria econômica, financeira, fiscal, previdenciária, de segurança, defesa, tarifária, energética, sanitária, administrativa e social", diz o texto. O Executivo fica autorizado a prorrogar o estado de emergência por mais dois anos

Deixe seu comentário

Só para assinantes