Conteúdo publicado há 1 mês

Norte-americana diz ter tentado envenenar marido com água sanitária no café

Uma norte-americana se declarou culpada esta semana de ter tentado envenenar o marido colocando água sanitária em seu café, durante julgamento nos EUA.

O que aconteceu

Melody Felicano Johnson confessou, em audiência na Justiça, ter colocado água sanitária na cafeteira em que preparava o café do marido, que é integrante da Força Aérea dos EUA.

O casal estava em processo de divórcio, morava junto, e revezava temporadas de permanência em residências de bases militares na Alemanha e nos EUA, no estado de Arizona.

O marido, Roby Johnson, já desconfiava que havia algo errado com o café em março do ano passado. Enquanto o casal passava uma temporada na Alemanha, ele notou que a bebida servida pela mulher tinha gosto de cloro.

Suspeitando que a esposa tentava envenená-lo, ele instalou em maio do mesmo ano câmeras escondidas na cozinha da residência e passou a fingir que tomava a bebida. Em junho, de volta ao Arizona, ele repetiu a ação.

Por dias seguidos, tanto na Alemanha quanto nos EUA, a câmera flagrou Melody despejando água sanitária na cafeteira em que preparava o café servido ao marido.

Jonhson chegou a comprar testes que medem a qualidade da água de piscinas para aplicar no café. Ele descobriu que a bebida preparada pela esposa continha "níveis elevados de cloro".

O homem abriu um boletim de ocorrência contra Melody, que acabou presa por tentativa de homicídio em primeiro grau e por adicionar veneno ou substância prejudicial a alimentos ou bebidas. A motivação de Melody seria o prêmio do seguro de vida do marido, segundo apuração do New York Post.

Esta semana, durante julgamento do caso, ela fez um acordo no Tribunal, declarando-se culpada pela última acusação, livrando-se, dessa maneira, da pena pelo crime de tentativa de homicídio.

Continua após a publicidade

A sentença deve sair no dia 10 de maio. Ela poderá pegar até dois anos de prisão, mas há chances de ser liberta pelo tempo já cumprido na prisão. A pena mínima para o crime que ela confessou é de quatro meses, segundo o 13 News.

Deixe seu comentário

Só para assinantes