Conteúdo publicado há 2 meses

Hacker é condenado por ameaçar vazar anotações de terapia de 20 mil pessoas

A Justiça da Finlândia condenou hoje o hacker Aleksanteri "Julius" Kivimaki a seis anos e três meses de prisão, após ele invadir os sistemas de um centro de psicologia e ameaçar vazar as anotações das sessões de milhares de pacientes.

O que aconteceu

Homem de 26 anos foi condenado por 20.745 tentativas de chantagem e 9.231 vazamentos de dados pessoais, segundo o jornal finlandês Iltalehti. Ele está preso desde o ano passado, após ser capturado na França.

Invasão de sistemas de centro de psicologia Vastaamo aconteceu entre 2018 e 2020. Os hackers chantagearam a empresa, e depois mandaram e-mails para os próprios pacientes pedindo dinheiro, sob ameaça de vazar o que eles tinham dito em sessões confidenciais. Centenas de registros foram publicados em um fórum da dark web.

Ao menos um suicídio foi associado ao caso, considerado o maior ciberataque da história da Finlândia. A Vastaamo foi multada em 608 mil euros (o equivalente a mais de R$ 3 milhões) em 2021 por não proteger os dados dos clientes, e o CEO, Ville Tapio, foi sentenciado a três meses de prisão.

Vítimas tiveram problemas de saúde após ameaças. Uma delas, Ari Niemela, contou ao jornal finlandês que começou a ter ataques de pânico após a tentativa de extorsão. "Não tenho vontade de voltar à terapia", disse.

Deixe seu comentário

Só para assinantes