Conteúdo publicado há 24 dias

'Aproximando da liberdade': WikiLeaks posta foto de Julian Assange em avião

Imagens de Julian Assange no avião foram compartilhadas em páginas do WikiLeaks nas redes sociais. Ele está a caminho das Ilhas Marianas do Norte, após ser libertado da prisão na Inglaterra.

O que aconteceu

O fundador do WikiLeaks foi libertado da prisão no Reino Unido e passará por uma nova audiência com as autoridades dos Estados Unidos. Um acordo com a Justiça dos EUA o tirou da prisão na segunda-feira (24) e agora ele irá a um tribunal federal das Ilhas Marianas do Norte, no Pacífico.

"Aproximando-se de Bangkok para reabastecimento. Mais perto da liberdade", diz a legenda. Assange é acusado de vazar milhares de documentos confidenciais dos Estados Unidos e estava preso desde 2019 no Reino Unido.

Imagens mostram o australiano de 52 anos embarcando em um avião. Em outro vídeo ele foi filmado dentro da aeronave, chegando a Bancoc às 12h30, no horário local, (2h30, no horário de Brasília) para uma escala técnica. O avião seguirá para Saipan, nas Ilhas Marianas do Norte, às 21h00 (11h00 de Brasília).

Julian Assange está livre. Ele deixou a prisão de segurança máxima de Belmarsh na manhã de 24 de junho, depois de ter passado 1.901 dias lá. Ele recebeu fiança do Supremo Tribunal de Londres e foi libertado no aeroporto de Stansted durante a tarde, onde embarcou em um avião e partiu do Reino Unido.
WikiLeaks, em publicação no X

Estadia em embaixada e prisão de segurança máxima

Assange estava em uma prisão de segurança máxima de Londres desde 2019. Antes disso, ele passou sete anos confinado na embaixada do Equador na cidade. O fundador do WikiLeaks tentava evitar sua extradição à suécia, onde era investigado por estupro. A investigação foi arquivada no mesmo ano.

Continua após a publicidade

O australiano era alvo da Justiça dos Estados Unidos por divulgar dados sigilosos. Ele publicou de mais de 700 mil documentos confidenciais sobre atividades militares e diplomáticas, em particular no Iraque e Afeganistão.

Com 18 acusações, ele poderia ser condenado a 175 anos de prisão. Os crimes apontados contra Assange eram baseados na Lei de Espionagem do país, mas a pressão internacional para que o presidente Joe Biden retirasse as acusações já sinalizavam a possibilidade de que ele recebesse liberdade.

* Com AFP

Deixe seu comentário

Só para assinantes