Topo

Cueca, sacos plásticos e cordas encontrados em veado morto com 7 quilos de lixo no estômago

Um veado de 10 anos foi encontrado morto com diversos itens em seu estômago - The Protected Area Regional office 13 (Phrae)
Um veado de 10 anos foi encontrado morto com diversos itens em seu estômago Imagem: The Protected Area Regional office 13 (Phrae)

28/11/2019 12h27

Um veado morto em um parque nacional ao norte da Tailândia foi encontrado com 7 quilos de lixo em seu estômago, dizem autoridades.

Entre os itens encontrados no estômago do animal estavam uma cueca, sacos plásticos, sachês de café instantâneo e partes de uma corda feita de plástico.

Um oficial do parque nacional de Khun Sathan disse que o veado vinha comendo plástico por "muito tempo" antes de morrer.

Ainda este ano, um filhote de dugongo, um mamífero semelhante ao peixe-boi, morreu depois de ingerir plástico, também na Tailândia.

O dugongo, chamado de Mariam, ganhou o coração do público tailandês quando fotos de seu resgate viralizaram. Ele faleceu meses depois, e a autópsia mostrou que o plástico havia obstruído seu estômago.

'Seja responsável'

No dia 25 de novembro, um oficial em patrulha encontrou o veado macho de 10 anos no Parque Nacional de Khun Sathan, no distrito de Na Noi, ao norte.

Também foram encontrados luvas de borracha, uma toalha pequena e macarrão instantâneo em seu estômago.

"Nós acreditamos que ele estivesse se alimentando desses plásticos há algum tempo antes de morrer", afirmou Kriangsak Thanompun, diretor do Departamento de Parque Nacional, Vida Selvagem e Conservação de Plantas, à BBC News tailandesa.

"As autoridades [acreditam] que o plástico tenha bloqueado seu canal alimentar, [mas uma] investigação mais aprofundada [será] iniciada".

Cerca de 7 quilos de lixo foram encontrados dentro do estômago do animal - The Protected Area Regional office 13 (Phrae)
Cerca de 7 quilos de lixo foram encontrados dentro do estômago do animal
Imagem: The Protected Area Regional office 13 (Phrae)

Nas redes sociais, muitos criticaram os frequentadores do parque que deixam lixo espalhado pelo lugar.

"Quando for a um parque nacional, recolha seu próprio lixo. Seja responsável", diz um comentário no Facebook.

Outro afirma que é difícil fazer com que as pessoas limpem a própria sujeira.

"Isso é algo que precisa ser ensinado e implementado desde cedo. Já na vida adulta, é difícil [mudar]", disse outro usuário.

De acordo com Kriangsak, um "plano de três etapas" será colocado em prática para encorajar os frequentadores a recolher o plástico e os outros detritos nas áreas do parque nacional.

A ideia é criar um comitê que lide com a gestão de resíduos e tente educar o público sobre formas de evitar a produção de lixo.

O uso de sacos plásticos é bem disseminado pela Tailândia.

A organização ambiental Greenpeace disse que cerca de 75 bilhões de pedaços de sacos plásticos são descartados pelo país todos os anos.

O ministro de Meio Ambiente do país havia dito, em setembro, que os grandes varejistas na Tailândia iriam parar de fornecer sacos plásticos a seus clientes a partir de janeiro de 2020.

Com contribuições adicionais de Watchiranot Thongtep e Smitanan Yongsta.

Meio Ambiente