PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

Ato em SP pede libertação de ativistas do Greenpeace na Rússia

Em São Paulo

05/10/2013 17h00

Cerca de 200 voluntários brasileiros do Greenpeace se manifestaram neste sábado em São Paulo para pedir a libertação dos 30 tripulantes do navio "Arctic Sunrise" detidos no Ártico e acusados de pirataria pela Justiça russa.

"Libertem os 30", diziam os cartazes dos manifestantes, que se concentraram na Avenida Paulista, no coração financeiro de São Paulo.

Entre os detidos no dia 18 de setembro no mar de Barents, onde o navio quebra-gelo do Greenpeace realizava atividades contra a extração de petróleo no Ártico, está a ativista brasileira Ana Paula Alminhana Maciel.

Todos os tripulantes da embarcação foram acusados de pirataria por tentar entrar na plataforma petrolífera flutuante "Prirazlomnaya", da gigante energética russa Gazprom.

Além da brasileira, havia a bordo ativistas procedentes de Rússia, EUA, Argentina, Reino Unido, Canadá, Itália, Ucrânia, Nova Zelândia, Holanda, Dinamarca, Austrália, República Tcheca, Polônia, Turquia, Finlândia, Suécia e França. 

Meio Ambiente