Topo

Janeiro é o mês mais quente em SP desde 43; Porto Alegre e Rio têm recordes

Do UOL, em São Paulo

31/01/2014 14h43Atualizada em 01/02/2014 19h53

Janeiro é o mês mais quente na cidade de São Paulo nos últimos 71 anos, apontam dados do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia). Em Porto Alegre, foi o janeiro mais quente em 98 anos e, no Rio de Janeiro, o de mais altas temperaturas em 30 anos - ainda segundo o Inmet. A previsão é que o calor intenso permaneça até a metade de fevereiro.

Meses mais quentes na cidade de SP desde 1943

MêsMédia das temperaturas máximas
Jan.201431,9ºC
Fev.198431,8ºC
Fev.200331,6ºC
Jan.195630,9ºC
Fev.199930,9ºC
Fev.201030,9ºC
Jan.199830,8ºC
Jan.199930,8ºC
Fev.197730,7ºC
Mar.200730,7ºC

Em São Paulo, desde que a série histórica começou a ser feita, em 1943, nunca um mês registrou temperaturas tão elevadas, com média de 31,9ºC. O recorde anterior era de fevereiro de 1984, quando a média ficou em 31,8°C. 

O dia mais quente foi registrado em 3 de janeiro, com máxima de 35,4ºC. Apenas cinco dias do mês tiveram máxima abaixo de 30ºC. Se for comparado apenas com os meses de janeiro, o de 2014 ganha fácil, pois o segundo mais quente foi em 1956, com média de 30,9°C. 

Em Porto Alegre, este mês foi o mais quente entre os meses de janeiro na cidade desde 1916, quando começaram as medições na região segundo dados do Inmet. A temperatura média dos últimos 30 dias está em 33,1ºC, sendo que a média climatológica de janeiro é de 30,2ºC. 

A temperatura ficou acima da média em grande parte do Rio Grande do Sul. Os termômetros ficaram de 2 a 3 graus acima da média em toda a faixa leste, sul e centro do Estado gaúcho. Já na faixa oeste e parte da Campanha, a temperatura ficou 1,2ºC acima do normal. Já no Planalto norte e Vale do Uruguai, as temperaturas ficaram dentro ou abaixo da média.

No Rio de Janeiro, este mês de janeiro já é o mais quente em 30 anos. A temperatura média dos últimos 30 dias está em 36,2ºC, sendo que a média climatológica de janeiro é de 29,4ºC.

Este janeiro de 2014 é o 3º mais quente da história da cidade maravilhosa. Já o recorde de calor em um mês de janeiro foi batido nos anos de 1956 e 1984, quando a média ficou na casa dos 37,1ºC, segundo dados do Inmet.

Motivos

O calor está excessivo devido a falta de chuva, que ajuda a amenizar o clima, e a um bloqueio atmosférico, que mantém o ar quente e seco parado no centro sul do Brasil. "Este foi um mês bastante atípico, não podemos assumir como se fosse o verão como um todo, que começou em dezembro e vai até março. Em dezembro, tivemos chuvas no Espírito Santo", explica o meteorologista Williams Bini.

Bini afirma que nessa época do ano é comum ter umidade e pancadas de chuva, que vêm da Amazônia, mas que neste mês o fluxo de umidade acabou se concentrando abaixo do Sul do Brasil. E com isso, o nível dos reservatórios de água está baixo e não deve se recuperar até o final da estação, mesmo que volte a chover normalmente.

Previsão

"A expectativa é que a primeira quinzena de fevereiro tenha condições de tempo e clima semelhantes ao fim de janeiro. As próximas duas semanas devem ter muito calor e sol. A má distribuição da chuva e baixos índices de umidade relativa do ar devem permanecer", diz. 

Meio Ambiente