PUBLICIDADE
Topo

Meio Ambiente

China anuncia que deixará de construir usinas a carvão no exterior

22/09/2021 04h58

Nações Unidas, 21 set (EFE).- A China deixará de participar da construção de usinas termelétricas a carvão no exterior, decisão que faz parte dos planos para combater a crise climática, anunciou nesta terça-feira o presidente do país, Xi Jinping, na Assembleia Geral da ONU.

Em discurso gravado em vídeo, Xi disse que o seu governo iria reforçar o seu apoio a outros países em desenvolvimento para implementar fontes de energia limpa.

"Temos de acelerar a transição para uma economia verde e de baixo carbono", insistiu o presidente chinês, que é um dos principais apoiadores da construção de grandes infraestruturas em outros países, especialmente através da sua iniciativa conhecida como "Nova Rota da Seda".

Segundo organizações ambientalistas, o Banco da China, controlado pelo Estado, é o maior financiador de projetos de carvão no mundo. Em solo chinês, o governo continua investindo em usinas a carvão e ampliando a capacidade de produção de energia elétrica a carvão ano após ano, complicando os esforços climáticos.

Xi reiterou hoje que a China buscará atingir o pico das suas emissões de dióxido de carbono antes de 2030 e alcançar a neutralidade de carbono - emitindo a mesma quantidade que é removida de outras formas - até 2060.

Meio Ambiente