PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Opinião: O compromisso da China em um momento decisivo para a humanidade

Bandeira da China em fente a prédio em Pequim - Thomas Peter/Reuters
Bandeira da China em fente a prédio em Pequim Imagem: Thomas Peter/Reuters

Yang Wanming*

Especial para o UOL

08/10/2020 04h00

O mundo encontra-se, hoje, num novo momento histórico desde o fim da Segunda Guerra Mundial. Nas últimas semanas, o presidente chinês Xi Jinping participou de várias videoconferências importantes, como a Reunião de Alto Nível comemorativa do 75º aniversário da ONU, o debate geral da 75ª Assembleia-Geral da ONU, a Cúpula da Biodiversidade e a Reunião de Alto Nível comemorativa do 25º aniversário da Conferência Mundial sobre a Mulher em Beijing.

Nessas ocasiões, o presidente chinês apresentou propostas abrangentes e sistemáticas para as principais questões relativas ao futuro do mundo, tendo em mente a salvaguarda dos interesses comuns e de longo prazo da humanidade. Essas propostas têm causado repercussões amplas e positivas na comunidade internacional.

Reafirmando o compromisso com a defesa do multilateralismo

O presidente Xi salientou que a sociedade humana está inaugurando uma nova fase de transformações maiores e mais profundas na ciência, na tecnologia e na indústria. Em face dos crescentes desafios globais, o multilateralismo continua a servir de alicerce para a ordem internacional existente, ao passo que a Carta das Nações Unidas continua a oferecer uma importante garantia para a paz e o desenvolvimento.

Adepta do multilateralismo, a China defende o sistema internacional centrado nas Nações Unidas, e advoga que o papel da ONU seja preservar a justiça e o Estado de Direito, promover a cooperação e manter o foco na ação. Insta os grandes países a dar o exemplo na salvaguarda da integridade e da autoridade da lei internacional, em vez de praticar o excepcionalismo e o duplo critério.

É necessário aumentar de forma efetiva a representatividade e a voz dos países em desenvolvimento nas Nações Unidas para que a organização possa refletir os interesses e desejos da maioria dos países de maneira mais equilibrada.

Indicando a direção correta para o aprimoramento do sistema de governança global

O presidente Xi propôs que os países melhorem e fortaleçam o atual sistema de governança global de maneira construtiva, tendo como princípio a ampla consulta, a cooperação conjunta e os benefícios compartilhados, a fim de garantir que todos desfrutem direitos e oportunidades iguais e sigam as mesmas regras. Esse sistema deve adaptar-se à evolução da dinâmica político-econômica mundial, além de responder aos desafios globais.

Os países devem resolver suas diferenças por meio do diálogo e da consulta, e desenvolver uma competição positiva e saudável. Os grandes países devem assumir as devidas responsabilidades ao disponibilizar mais bens públicos globais, em vez de priorizar os próprios interesses e criar divisões e dissociações.

A China não tem a intenção de travar uma guerra, fria ou quente, com nenhum país. Seguirá o caminho do desenvolvimento pacífico, da abertura e da cooperação para trazer maior ímpeto à recuperação e ao crescimento da economia mundial.

Salientando a firme disposição de participar do enfrentamento global à pandemia

O presidente Xi enfatizou que, tendo em mente que todos formamos uma comunidade de futuro compartilhado, nenhum país deve politizar ou estigmatizar a covid-19. A China fornecerá outros US$ 50 milhões ao Plano de Resposta Humanitária Global à covid-19 da ONU, além de honrar o compromisso de disponibilizar, em dois anos, US$ 2 bilhões em ajuda internacional.

Assim que a pesquisa chinesa for concluída e a vacina contra o novo coronavírus for colocada em uso clínico, a China vai torná-la um bem público global e fornecê-la, com prioridade, a países em desenvolvimento.

O governo chinês continuará a compartilhar práticas de enfrentamento e protocolos de diagnóstico e tratamento, a oferecer apoio e assistência aos países necessitados, e a participar ativamente na pesquisa mundial para rastrear a origem e as rotas de transmissão do vírus.

Assumindo um compromisso com uma civilização ecológica global

O presidente Xi disse que a humanidade deve acelerar a formação de um estilo ecológico de vida e de desenvolvimento e aderir à nova filosofia de crescimento baseada em inovação, coordenação, conceitos verdes, abertura e compartilhamento. A China atribui grande importância à construção da civilização ecológica e cumpre efetivamente suas obrigações estipuladas em tratados ambientais sobre mudanças climáticas, biodiversidade e outros temas.

Foram alcançadas, antes do previsto, as metas de 2020 para o enfrentamento das mudanças climáticas e a criação de reservas naturais. Serão feitos esforços para aumentar as contribuições nacionalmente determinadas.

A China fará todo o possível para atingir o pico das emissões de CO2 antes de 2030, e alcançar a neutralidade do carbono até 2060, de forma a contribuir para a gestão ambiental do planeta.

Apresentando propostas concretas de apoio ao desenvolvimento das mulheres no mundo

A China já criou um sistema jurídico para proteger os direitos e interesses da mulher e é reconhecida pela Organização Mundial da Saúde como um dos dez países de alto desempenho na saúde da mulher e da criança.

Em resposta aos desafios impostos ao desenvolvimento das mulheres no mundo, o presidente Xi pediu esforços para minimizar o impacto da covid-19 nas mulheres, lutar por uma verdadeira igualdade de gênero, garantir que as mulheres avancem na vanguarda de nossos tempos e fortalecer a cooperação global nas políticas públicas para a mulher.

O presidente Xi propôs colocar a proteção dos direitos e interesses das mulheres no topo da agenda da saúde pública e da retomada econômica. Pediu mais ações para eliminar a violência, a discriminação e a pobreza e enfrentar problemas como a exclusão digital de gênero, de modo a acelerar o cumprimento das metas relacionadas à mulher antes da conclusão da Agenda 2030.

Além disso, o presidente fez a proposta de organizar um novo Encontro de Líderes Globais sobre Igualdade de Gênero e Empoderamento da Mulher em 2025.

As novas declarações e propostas do Presidente Xi na Assembleia-Geral da ONU deste ano demonstram o compromisso da China com a governança global e o enfrentamento dos desafios mundiais. Trabalhamos junto com o Brasil e toda a comunidade internacional para construir uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade e um futuro ainda melhor para o mundo.

*Yang Wanming é embaixador da China no Brasil

Internacional