Processo de impeachment

Imprensa internacional tenta explicar "o que deu errado" e quem é Temer

Do UOL, em São Paulo

A imprensa internacional também deu destaque a aprovação do pedido de abertura do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) pelo Senado na madrugada desta quinta-feira (12). 

Com 55 votos a favor e 22 contra, os senadores decidiram pelo afastamento de Dilma da Presidência. O vice-presidente Michel Temer (PMDB) assumirá em o cargo interinamente.

Reprodução
Reprodução

Processo de impeachment para Dilma

O afastamento de Dilma (PT) da Presidência do Brasil e o motivo para essa decisão foram notícias de capa do site da "BBC". A matéria relembrou o apelo do Governo ao Supremo Tribunal numa tentativa de barrar o impeachment e trouxe uma grande contextualização sobre todo o processo. A pergunta "O que deu errado no Brasil?" também foi exibida na página principal. Entre as respostas, está a desilusão profunda dos eleitores diante da pior recessão em mais de 30 anos e dos escândalos de corrupção. O perfil de Michel Temer (PMDB) e os desafios no cargo que assume interinamente também foram destacados pelo site.
Reprodução
Reprodução

"Líder do Brasil é suspensa"

O jornal norte-americano "The New York Times" noticiou na capa de seu site o afastamento de Dilma (PT). Em seu texto, o jornal destacou o desgaste da presidente e sua queda de popularidade.
Reprodução
Reprodução

55 x 22 votos

O francês "Le Monde" chamou a notícia do impeachment de Dilma Rousseff (PT) por meio do placar de votos no Senado. O texto traz lances do relacionamento entre a presidente afastada e o vice, Michel Temer (PMDB), e sobre como ele passou de aliado a seu adversário político.
Reprodução
Reprodução

Vai ter impeachment

Para o canal árabe "Al Jazeera", o destaque é a comemoração de manifestantes após a decisão do Senado. O site traz também uma análise sobre a disputa entre o grupo contra e o grupo a favor do impeachment. A matéria principal ressaltou que o governo de Dilma (PT) foi marcado por "escândalos de corrupção, a paralisia política e acentuada recessão econômica" e que as opiniões estão divididas sobre as acusações sobre ela.
Reprodução
Reprodução

Senadores votam a favor do impeachment

O jornal espanhol "El País" noticiou a decisão do Senado na capa de seu site e destacou que o prazo para o afastamento de Dilma (PT) pode durar até 180 dias. O jornalista considerou a votação dos senadores história e cansativa. Ao final da matéria, ele destacou o voto do senador Fernando Collor, que passou pelo mesmo processo e renunciou ao cargo de presidente em 1992. "Votou, naturalmente, a favor do impeachment de Rousseff", escreveu. Além disso, o site exibiu análises sobre o momento político que o Brasil vive. Entre eles, um perfil sobre o novo presidente interino: "político discreto e ambicioso"
Reprodução
Reprodução

"Limbo político"

O jornal "Clarín", da Argentina, classificou como maratona a votação no Senado que decidiu pelo afastamento de Dilma (PT) da Presidência. O veículo deu grande destaque a um outro texto que argumenta que a primeira presidente mulher do Brasil foi afastada para um "limbo político".
Reprodução
Reprodução

Primeira presidente mulher do Brasil afastada

O britânico "The Guardian" destacou em sua página principal que Dilma (PT) é a primeira presidente mulher do Brasil afastada. Em seu texto, o jornalista afirmou que o impeachment é mais político do que jurídico. Ele lembrou ainda que o país passa por uma série de problemas- em meio aos preparativos para os Jogos Olímpicos e a crise de saúde com o vírus zika- e que eles estão longe de serem resolvidos
Reprodução
Reprodução

"Dilma suspensa"

A emissora "CNN", dos Estados Unidos, publicou uma grande imagem de Dilma (PT) no topo de seu site com o título "Dilma suspensa". A matéria descreveu como foi a votação do Senado e contextualizou todo o processo. A página ainda destacou uma análise sobre o que Dilma vai manter(salário, residência) e o que ela perderá (escritórios presidenciais e as Olimpíadas) com a suspensão
Reprodução
Reprodução

É o fim para Dilma Rousseff

O jornal francês "Le Figaro" não deu destaque de capa em seu site, mas noticiou a decisão do Senado abaixo de outras notícias. A matéria descreveu o processo que levou ao afastamento de Dilma (PT) citando sua impopularidade e denúncias de corrupção. Informou também que a decisão final sobre o impeachment pode acontecer entre as Olimpíadas no Rio de Janeiro e as eleições municipais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos