Topo

Cassar senador por uso do Nextel é desproporcional, diz advogado de Demóstenes

Fábio Brandt

Do UOL, em Brasília

11/07/2012 06h30

O advogado Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, disse nesta terça-feira (10) que a eventual cassação do senador Demóstenes Torres (sem partido-GO) por causa do uso de um celular Nextel é uma pena “desproporcional”. Para ele, “talvez coubesse uma pena mais branda que a cassação” no caso de Demóstenes.

Kakay falou sobre o assunto no “Poder e Política”, projeto do UOL e da Folha conduzido pelo jornalista Fernando Rodrigues no estúdio do Grupo Folha em Brasília. As declarações do advogado revelam a argumentação central da defesa do senador goiano durante a sessão do Senado que poderá cassar seu mandato nesta quarta-feira.

“Evidentemente ele [Demóstenes] não sabia que esse Nextel teria sido dado a outras pessoas que estão sendo, inclusive hoje, investigadas. O que eu pergunto é se é correto, se é proporcional... se é correto cassar um senador da República porque ele usou um Nextel”, disse Kakay. “Eu acho absolutamente ´over´. Eu acho desproporcional”.

Segundo o advogado, Demóstenes “jamais discutiu” renunciar ao mandato para não se submeter ao processo de cassação porque tem “ampla convicção de que está sendo injustiçado”.

Kakay também disse que o senador Humberto Costa (PT-PE) machucou Demóstenes ao acusá-lo de colocar seu mandato a serviço de Cachoeira. “Não há um fiapo de prova dessa afirmação”, disse o defensor.

Sobre os honorários que cobra para defender o político goiano, Kakay afirmou ainda não ter recebido nada, nem acertado o preço. “Eu não vi ambiente para conversar com o senador sobre essa questão (...) Espero que ele consiga uma forma de me pagar, evidentemente”, declarou.

A seguir, vídeos da entrevista (rodam em smartphones e tablets). A transcrição completa da entrevista também está disponível.

1) Quem é Kakay? (0:54)

2) Demóstenes jamais discutiu renunciar, afirma advogado (1:22)

3) Defesa não quer adiar votação da cassação, diz Kakay (1:06)

4) Propor fim do voto secreto ofende o Senado, diz Kakay (0:55)

5) Sem mandato, Demóstenes será julgado no TJ-GO (1:19)

6) Demóstenes toma antidepressivo, diz seu advogado (1:23)

7) Talvez valesse advertência, diz defensor de Demóstenes (0:46)

8) Kakay: Não há prova de uso do mandato por Cachoeira (3:33)

9) Cassar senador por uso de Nextel é ‘over’, diz Kakay (2:01)

10) Advogado diz que Demóstenes ainda não o pagou (1:07)

11) Poder e Política – Entrevista: Kakay, íntegra 36 min.

 

Acompanhe Fernando Rodrigues no Twitter e no Facebook.

Mais Política