Topo

Para DEM, aliança só com PSDB e PPS não vence eleição de 2014

Fábio Brandt

Do UOL, em Brasília

05/12/2012 06h00

O presidente nacional do DEM, senador José Agripino (do Rio Grande do Norte), afirmou nesta terça-feira (4) que a oposição só terá chance de vencer a eleição presidencial de 2014 se conseguir ampliar sua coligação.

Mas Agripino não sabe como atrair mais partidos para o pequeno grupo oposicionista formado por DEM, PSDB e PPS. Disse apenas que siglas da base do governo poderão mudar de lado se estiverem insatisfeitas com a forma como são tratadas pela administração de Dilma Rousseff, do PT.

Segundo Agripino, o DEM mantém contatos com PMDB, PSB e PP –legendas governistas. “Se existe diálogo, existe perspectiva de entendimento”, afirmou.

Agripino falou sobre o tema no “Poder e Política”, projeto do UOL e da Folha conduzido pelo jornalista Fernando Rodrigues. A gravação ocorreu em 4 de dezembro de 2012 no estúdio do Grupo Folha Brasília.

 

 

Sobre a candidatura do senador Aécio Neves (PSDB-MG), lançada pela cúpula do PSDB nesta semana, Agripino mostrou-se cauteloso. Disse que Aécio “é um nome da melhor qualidade”, mas “o que é preciso não é ter candidato. É ter candidato para ganhar a eleição”.

E sobre a relação com a base do governo, o presidente do DEM disse que seu partido apoiará, nas eleições para presidentes da Câmara e do Senado, os candidatos do PMDB –partido do vice-presidente da República Michel Temer. A eleição será em 1º de fevereiro de 2013 e os nomes peemedebistas são Henrique Alves (RN) na Câmara e Renan Calheiros (AL) no Senado.

Acesse a transcrição completa da entrevista.

A seguir, vídeos da entrevista (rodam em smartphones e tablets):

1) Quem é José Agripino? (1:21)

2) Aliança PSDB-DEM sozinha não ganha em 2014, diz Agripino (4:44)

3) Para DEM, FHC tem razão e Aécio deve se lançar já (1:19)

4) ‘Rosegate’ tira Lula da eleição de 2014, afirma DEM (1:21)

5) Popularidade de Barbosa não ganha eleição, diz Agripino (1:57)

6) STF, e não Câmara, deve cassar mensaleiros, diz DEM (1:12)

7) Em 2014, DEM quer ter 40 deputados e 6 senadores (2:15)

8) DEM aposta em Maciel e Paulo Souto para crescer (1:08)

9) DEM: Aécio é opção, mas o importante é ganhar eleição (1:56)

10) DEM apoia PMDB para presidir Câmara e Senado (0:59)

11) DEM diz que errou ao contestar cotas raciais na Justiça (1:18)

12) Trocar nome de PFL para DEM foi errado, diz Agripino (2:35)

13) Íntegra da entrevista (completo, 45 min.)

 

 

Acompanhe Fernando Rodrigues no Twitter e no Facebook.

Mais Política