Topo

Após saída de Cristino, economista assumirá Secretaria dos Portos interinamente

Do UOL, em Brasília

03/10/2013 18h42Atualizada em 03/10/2013 18h58

A presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quinta-feira (3) que o economista Antonio Henrique, da SEAE (Secretaria de Acompanhamento Econômico) do Ministério da Fazenda, assumirá interinamente a Secretaria dos Portos, após a saída da Leônidas Cristino. 

Dilma anunciou a saída de Cristino em seu Twitter. "O ministro Leônidas Cristino está deixando a Secretaria dos Portos. Lamento sua saída. Ele foi fundamental na aprovação da Lei dos Portos", postou a presidente.

Leônidas Cristino pediu demissão hoje após encontro com a presidente no Palácio do Planalto. Cristino é ligado ao grupo político de Cid Gomes, governador do Ceará e ex-PSB. Nesta semana, o governador cearense anunciou seu filiação ao recém-criado Pros.

Esta é a segunda demissão de ministros ligados ao PSB nesta semana. Na terça-feira, o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, deixou o cargo após deliberação de seu partido.

Para a pasta da Integração Nacional, Dilma também nomeou um técnico interino, o engenheiro Francisco Teixeira, secretário de Infraestrutura Hídrica do Ministério da Integração Nacional. 

A entrega dos cargos no governo Dilma ocorreu após decisão da executiva nacional do PSB de desembarcar do governo federal, no último dia 18. O presidente do partido, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, deve ser aclamado, no próximo ano, candidato a presidente, concorrendo diretamente com Dilma. Pesquisa Ibope divulgada na quinta-feira da semana passada mostra o governador pernambucano com 4% das intenções de voto.

Veja abaixo a íntegra da nota oficial de Dilma sobre a saída de Cristino do governo:

O ministro-chefe da Secretaria de Portos da Presidência da República, Leônidas Cristino, decidiu deixar o cargo depois de prestar competente contribuição ao governo e ao país.

Leônidas Cristino foi fundamental na elaboração e aprovação do histórico Marco Regulatório dos Portos, a mais importante reforma logística do país nos últimos tempos. Com a nova Lei dos Portos, o setor ganhou competitividade, segurança jurídica e capacidade para atrair mais investimentos para atender a demanda crescente do país.

A presidenta Dilma Rousseff lamentou a saída do ministro. A presidenta disse ter certeza que Leônidas Cristino seguirá prestando relevantes serviços ao Brasil.

A Secretaria de Portos da Presidência da República será ocupada, interinamente, pelo economista Antonio Henrique Pinheiro Silveira, atual secretário de Acompanhamento Econômico do Ministério da Fazenda.

Não foi legal sair assim, diz Lula sobre PSB deixar governo Dilma

Mais Política