Alan Marques/Folhapress

Processo de impeachment

PMDB oficializa apoio ao impeachment, mas não punirá votos contrários

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

  • Ueslei Marcelino/Reuters

    Partido do vice-presidente Michel Temer orienta a votar a favor do impeachment

    Partido do vice-presidente Michel Temer orienta a votar a favor do impeachment

O PMDB na Câmara decidiu nesta quinta-feira (14) que sua bancada será orientada a votar favoravelmente ao processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff.

O líder do partido, Leonardo Picciani (RJ), disse que o apoio ao impeachment é de 90% da bancada, mas que não haverá punição a quem votar de forma contrária.

O PMDB é o partido do vice-presidente Michel Temer, que assumiria o cargo em caso de afastamento de Dilma.

A decisão foi tomada na manhã de hoje, em reunião com ao menos 54 dos 67 deputados do partido, que formam a maior bancada da Casa.

Apenas uma minoria no partido, como o próprio Picciani, deve votar contra o afastamento da presidente. Além de Picciani, três ex-ministros do governo Dilma reassumiram os mandatos na Câmara para poder votar a favor do governo.

O líder peemedebista disse que é de "tranquilidade" o clima na legenda. "Ao fim desse processo, o PMDB precisará estar unido", afirmou Picciani.

O PMDB é mais um antigo aliado do governo que anuncia apoio ao impeachment. Nos últimos dias, adotaram esse posicionamento o PP e o PSD.

Placar do impeachment

Arte/UOL

Levantamento diário do jornal "O Estado de S. Paulo" mostra como os deputados estão direcionando seus votos para o impedimento ou não da presidente Dilma Rousseff.

Para ver o placar atualizado, acesse o endereço: http://zip.net/bfs8bd (URL encurtada e segura).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos