Alan Marques/Folhapress

Processo de impeachment

Questionada sobre integrar governo, Kátia responde Caiado: "não lhe dei essa ousadia"

Ricardo Marchesan

Do UOL, em Brasília

Durante reunião da comissão do impeachment no Senado, nesta sexta-feira (29), a ministra Kátia Abreu (Agricultura) discutiu com o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), que a questionou sua presença no governo.

Abreu, única ministra do PMDB ainda no governo Dilma Rousseff, disse que não tinha dado a "ousadia" e que a questão era pessoal.

Em sua fala, Caiado disse à ministra que sua presença no governo "causa constrangimento". Tanto Caiado quanto Abreu são ligados ao agronegócio.

"É algo difícil de poder continuar atendendo um governo que neste momento fomenta cada vez mais a invasão, a destruição do setor produtivo, aí manipulado pelo MST [Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra] e muito bem financiado pelo atual governo", afirmou Caiado.

A ministra disse que não responderia "questões pessoais", e que não tinha dado a "ousadia" ao senador, citando o apoio de Caiado ao ex-presidente Fernando Collor de Mello, que sofreu impeachment em 1992.

"Eu me recuso a responder questões pessoais, de foro íntimo, se fico ou não fico no governo. Mesmo porque quando vossa excelência foi um dos únicos 33 votos que apoiou o Collor e ficou contra o impeachment, eu jamais o questionei, lhe respeitei e não lhe dei essa ousadia", disse Abreu.

Quando retomou a palavra, Caiado respondeu: "Tenho que dizer à minha nobre colega, senadora Kátia Abreu, que eu evolui".

Ainda assim, Kátia Abreu não deixou de elogiar o senador Caiado e o classificou como "um companheiro nas lutas do setor agropecuário."
 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos