Alan Marques/Folhapress

Processo de impeachment

No Senado, Dilma "perdeu" 9 dos 15 Estados em que venceu nas eleições de 2014

Gustavo Maia

Do UOL, no Rio

  • Beto Barata/Agência Senado

    O processo de impeachment de Dilma Rousseff (PT) foi aprovado por 55 votos a 22 no Senado

    O processo de impeachment de Dilma Rousseff (PT) foi aprovado por 55 votos a 22 no Senado

Os votos dos 55 senadores que aprovaram a abertura do processo de impeachment e o afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT), na manhã desta quinta-feira (12), representaram derrota em nove dos 15 Estados em que a petista obteve maioria dos votos válidos nas eleições de 2014.

Na votação no Senado, dois ou três de senadores de 19 UFs (Unidades da Federação) foram favoráveis ao impeachment-- cada uma é representada por três parlamentares.

No segundo turno do último pleito presidencial, realizado há pouco mais de um ano e meio, a petista venceu o então candidato, senador Aécio Neves (PSDB-MG), nos nove Estados do Nordeste; Rio de Janeiro e Minas Gerais, no Sudeste; e Amazonas, Amapá, Pará e Tocantins, no Norte. 

O revés simbólico no placar ocorreu por meio dos votos dos representantes de Alagoas-- Benedito de Lira (PP) e Fernando Collor (PTC); Ceará-- Eunício Oliveira (PMDB) e Tasso Jereissati (PSDB); Maranhão-- Edison Lobão (PMDB) e Roberto Rocha (PSB); Paraíba-- José Maranhão (PMDB), Cássio Cunha Lima (PSDB) e Raimundo Lira (PMDB); Rio Grande do Norte-- José Agripino (DEM) e Garibaldi Alves Filho (PMDB); Sergipe-- Eduardo Amorim (PSC), Antonio Carlos Valadares (PSB) e Maria do Carmo Alves (DEM); Tocantins-- Ataídes Oliveira (PSDB) e Vicentinho Alves (PR); Minas Gerais-- Zeze Perrella (PTB), Aécio Neves (PSDB) e Antônio Anastasia (PSDB); e Rio de Janeiro-- Romário (PSB) | Marcelo Crivella (PRB).

Dilma manteve a vitória das urnas em seis Estados: Bahia, Pernambuco, Piauí, Amapá, Amazonas Pará. Nesses dois últimos, considerou-se que as ausências do ex-ministro de Minas e Energia, Eduardo Braga (PMDB-AM), e de Jader Barbalho (PMDB-PA) a beneficiaram.

A Bahia, em que Rousseff recebeu 70,16% dos votos válidos em 2014, foi o único Estado unânime a favor da presidente afastada no Senado, com votos de Lídice da Mata (PSB), Otto Alencar (PSD) e o ex-petista Walter Pinheiro (sem partido).

A petista conseguiu "reverter" derrotas de 2014 no Paraná, com os votos favoráveis dos senadores Roberto Requião (PMDB) e Gleisi Hoffmann (PT), e em Roraima, com Telmário Mota (PDT) e Ângela Portela (PT).

As bancadas de oito das 12 UFs em que Aécio teve maioria dos votos válidos nas últimas eleições, deram todos os votos contra a petista no Senado: Rondônia, São Paulo, Espírito Santo, Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina.

No Rio Grande do Sul e no Acre, os senadores Paulo Paim (PT) e Jorge Viana (PT) foram, respectivamente, os únicos contrários ao impeachment.

Veja como votaram os senadores:

A FAVOR (55)

Acir Gurgacz - PDT-RO
Aécio Neves - PSDB-MG
Aloysio Nunes - PSDB-SP
Alvaro Dias - PV-PR
Ana Amélia - PP-RS
Antonio Anastasia - PSDB-MG
Antonio Carlos Valadares - PSB-SE
Ataídes Oliveira - PSDB-TO
Benedito de Lira - PP-AL
Blairo Maggi - PR-MT
Cássio Cunha Lima - PSDB-PB
Ciro Nogueira - PP-PI
Cristovam Buarque - PPS-DF
Dalirio Beber - PSDB-SC
Dário Berger - PMDB-SC
Davi Alcolumbre - DEM-AP
Edison Lobão - PMDB-MA
Eduardo Amorim - PSC-SE
Eunício Oliveira - PMDB-CE
Fernando Bezerra Coelho - PSB-PE
Fernando Collor de Mello - PTC-AL
Flexa Ribeiro - PSDB-PA
Garibaldi Alves Filho - PMDB-RN
Gladson Cameli - PP-AC
Hélio José - PMDB-DF
Ivo Cassol - PP-RO
José Agripino - DEM-RN
José Maranhão - PMDB-PB
José Medeiros - PSD-MT
José Serra - PSDB-SP
Lasier Martins - PDT-RS
Lúcia Vânia - PSB-GO
Magno Malta - PR-ES
Marcelo Crivella - PRB-RJ
Maria do Carmo Alves (DEM-SE)
Marta Suplicy - PMDB-SP
Omar Aziz - PSD-AM
Paulo Bauer - PSDB-SC
Raimundo Lira - PMDB-PB
Reguffe – Sem Partido-DF
Ricardo Ferraço - PSDB-ES
Roberto Rocha - PSB-MA
Romário - PSB-RJ
Romero Jucá - PMDB-RR
Ronaldo Caiado - DEM-GO
Rose de Freitas - PMDB-ES
Sérgio Petecão - PSD-AC
Simone Tebet - PMDB-MS
Tasso Jereissati - PSDB-CE
Valdir Raupp - PMDB-RO
Vicentinho Alves - PR-TO
Waldemir Moka - PMDB-MS
Wellington Fagundes - PR-MT
Wilder Morais - PP-GO
Zezé Perrella - PTB-MG

CONTRA (22)

Angela Portela - PT-RR
Armando Monteiro - PTB-PE
Donizeti Nogueira - PT-TO
Elmano Férrer - PTB-PI
Fátima Bezerra - PT-RN
Gleisi Hoffmann - PT-PR
Humberto Costa - PT-PE
João Alberto Souza (PMDB-MA)
João Capiberibe (PSB-AP)
Jorge Viana - PT-AC
José Pimentel - PT-CE
Lídice da Mata - PSB-BA
Lindbergh Farias - PT-RJ
Otto Alencar - PSD-BA
Paulo Paim - PT-RS
Paulo Rocha - PT-PA
Randolfe Rodrigues - Rede-AP
Regina Sousa - PT-PI
Roberto Requião - PMDB-PR
Telmário Mota - PDT-RR
Vanessa Grazziotin - PCdoB-AM
Walter Pinheiro – Sem partido-BA

AUSENTES (2)
Eduardo Braga (PMDB-AM)
Jader Barbalho (PMDB-PA)

PRESIDENTE DO SENADO - NÃO VOTOU (1)
Renan Calheiros (PMDB-AL)

NÃO VOTOU (1)
Delcídio do Amaral (sem partido-MS) foi cassado na noite do dia 10 e seu suplente, Pedro chaves, ainda não tomou posse

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos