Em depoimento, Lula diz que PMDB indicou nomes para cargos da Petrobras

Fabiana Maranhão

Do UOL, em São Paulo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou, nesta quarta-feira (30), que acredita "que tenha sido o PMDB" que indicou os nomes de Nestor Cerveró e Jorge Zelada para a diretoria da área internacional da Petrobras.

Lula foi ouvido pela primeira vez, no fim da tarde de hoje, pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas ações da Operação Lava Jato na primeira instância. Ele foi arrolado como testemunha de defesa pelos advogados do ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Cunha está preso desde 19 de outubro em Curitiba, por decisão de Moro, dentro da ação na qual é acusado de receber propina de contrato de exploração de petróleo em Benin, na África, e de usar contas na Suíça para lavar o dinheiro.

O depoimento foi prestado por meio de videoconferência, no prédio da Justiça Federal em São Bernardo do Campo, na Grande São Paulo.

A audiência durou menos de dez minutos. Acompanhado de dois advogados, Lula respondeu às poucas perguntas feitas pelo Ministério Público Federal e pelo advogado de Cunha Marlus Arns, que questionou Lula sobre como foram feitas as nomeações de Cerveró e Zelada.

"A nomeação de Cerveró se deu da mesma forma que outros membros da direção da Petrobras. A indicação é feita numa conversa entre o ministro da área com o partido ou a bancada do partido que fez coalizão com o governo. Essa pessoa vem, através do ministro de relações institucionais, para a Casa Civil, que manda para o GSI [Gabinete de Segurança Institucional]. Se não tiver nada contra essa pessoa, ela é indicada para o conselho da Petrobras, que é quem nomeia".

Perguntado, Lula negou ter conhecimento sobre a participação de Cunha na nomeação de Zelada e nos negócios para a compra do campo de petróleo em Benim.

Tanto Zelada quanto Cerveró foram presos pela Operação Lava Jato. Cerveró foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. Ele fez acordo de delação premiada e hoje cumpre prisão domiciliar. Zelada está preso desde julho de 2015 e já foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O MPF quis saber de Lula quais partidos tinham participação na indicação de cargos da Petrobras. "Todos os partidos que compuseram a base do governo. [...] Não sei de cabeça agora quais partidos, mas sei que o PMDB, PP e PT indicaram cargos na Petrobras".

Lula deixou o prédio da Justiça Federal, em São Bernardo, pouco depois das 18h, sem falar com a imprensa.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos