Marisa Letícia passa por exames para comprovar morte cerebral

Mirthyani Bezerra

Do UOL, em São Paulo

Após ter sido constatada a "ausência de fluxo cerebral" na quinta-feira (2), a ex-primeira dama Marisa Letícia Lula da Silva, 66, passa por dois exames nesta sexta-feira (3) para comprovar que houve morte cerebral.

São realizados um eletroencefalograma e um Doppler transcraniano. Ambos exames fazem parte de um protocolo de morte encefálica, que é internacional --no Brasil é normatizado pelo CFM (Conselho Federal de Medicina). 

Marisa passou por exames por volta do meio-dia e passará por novos exames às 18h05. Após esse diagnóstico formal de morte cerebral, os órgãos já podem ser doados imediatamente.

Em caso de confirmação de morte cerebral, o corpo da mulher do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deverá ser velado na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, e posteriormente cremado, no sábado, 4, no Crematório Jardim da Colina.

Esses exames já haviam sido feitos na quinta-feira pela equipe médica que trata Marisa Letícia. Eles serão repetidos porque ontem a ex-primeira dama ainda estava sob o efeito da sedação.

Às 15h30 de ontem, equipes da OPO (Organização de Procura de Órgãos), ligada à Secretaria de Estado da Saúde, e do hospital Sírio Libanês já tinham avaliado quais órgãos estão em condições de serem transplantados. Já está sendo verificado na lista única da Central de Transplantes brasileira quais os eventuais receptores aptos a receber os órgãos que possam ser doados. Ainda não há informações sobre quais órgãos poderão ser doados.

AVC

Marisa está internada em estado grave no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde 24 de janeiro, após sofrer um AVC (Acidente Vascular Cerebral) hemorrágico. Ela chegou a apresentar uma ligeira melhora na terça-feira (31), e a sedação começou a ser reduzida. Como ela não reagiu bem, voltou a ser sedada.

Ontem a equipe médica constatou ausência de fluxo cerebral, de acordo com boletim divulgado na manhã da quinta (2), e logo após a divulgação quadro clínico de Marisa a família informou que deu autorização para que fossem iniciados procedimentos para doação de órgãos.

O velório vai ser realizado no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (ABC Paulista), cidade em que reside a família Lula, mas ainda não há data nem hora prevista.

Novas visitas

Antes das 10h, alguns políticos do PT já estavam no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, para prestar condolências ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por causa da morte de Marisa. O hospital tem recebido a visita de políticos desde a manhã de ontem, quando foi divulgado o boletim médico informando sobre a ausência de fluxo cerebral.

Três presidentes estiveram no Sírio Libanês para visitar Lula.

Na tarde de ontem, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, presidente de honra do PSDB, esteve no local acompanhado do ex-ministro das relações exteriores e da defesa nas gestões Lula e Dilma, Celso Amorim, e do ex-secretário de direitos humanos e ex-ministro da Justiça de sua gestão (1995-1998/1999-2002), José Gregori.

À noite, o presidente Michel Temer foi ao hospital acompanhado de uma comitiva composta ex-presidente da República José Sarney (PMDB-AP), os senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Romero Jucá (PMDB-RR), Eduardo Braga (PMDB-AM), Edison Lobão (PMDB-MA) e Cássio Cunha Lima (PSDB-PB). O presidente do Senado, Eunício de Oliveira (PMDB-CE) acompanhou o grupo. A comitiva também contou com os ministros Helder Barbalho (PMDB-PA), da Integração Nacional, José Serra (PSDB-SP), das Relações Exteriores, Henrique Meirelles, da economia, e Moreira Franco, que na quinta foi elevado ao cargo de ministro da Secretaria Geral da Presidência da República.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos