Moro pede que simpatizantes da Lava Jato não viajem a Curitiba para depoimento de Lula

Do UOL, no Rio

O juiz Sergio Moro divulgou neste sábado (6) um vídeo pelo Facebook em que pede para os simpatizantes da Operação Lava Jato não irem a Curitiba na próxima quarta-feira (10), quando será realizado o interrogatório do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Moro justifica o pedido como uma forma de "evitar confusão".

"Eu tenho ouvido que muita gente que apoia a Lava Jato pretende vir a Curitiba manifestar esse apoio. Esse apoio sempre foi importante, mas nessa data ele não é necessário. Tudo que se quer evitar é alguma espécie de confusão e conflito" diz o juiz, que publicou o vídeo na página "Eu Moro com ele", mantida por sua mulher, Rosangela Wolff Moro.

"Acima de tudo, não quero que ninguém se machuque e se envolva em eventual discussão. Minha sugestão: não venham, não precisa. Deixa a Justiça vai fazer o seu trabalho. Tudo vai ocorrer com normalidade", continuou o juiz.

Moro afirma ainda que "nada de diferente ou anormal" irá acontecer e que o interrogatório é um "ato normal do processo" e uma oportunidade de Lula se defender.

O PT e os movimentos sociais ligados ao partido estão organizando caravanas para Curitiba e pretendem reunir milhares de pessoas na cidade durante o depoimento do ex-presidente. O esquema de segurança da cidade foi reforçado, inclusive com separação geográfica dos grupos pró e anti-Lula.

Originalmente marcado para o dia 3 de maio, o depoimento foi reagendado para o dia 10 a fim de incrementar a segurança do tribunal e arredores.

Lula é réu em ação penal na 13ª Vara Federal de Curitiba, sob a acusação de ter recebido propina da OAS, no âmbito do esquema de corrupção em contratos da Petrobras. Segundo a denúncia, Lula teria recebido da empreiteira um tríplex no Guarujá (SP), além do pagamento do armazenamento de bens recebidos durante sua passagem pela Presidência da República. Lula nega as acusações.

Mudanças na gravação do depoimento

Moro ainda não emitiu também sua decisão a respeito do pedido da defesa de Lula para que fosse alterado o modo de gravação do depoimento do ex-presidente.

A defesa de Lula pediu à Justiça Federal que a câmera a registrar o depoimento focalize quem estiver falando no momento, em vez de estar parada no interrogado, como é comum nas audiências da Lava Jato. Eles pretendem ainda realizar a própria gravação, com som e imagem.

Procuradores da força-tarefa da Lava Jato já manifestaram seu posicionamento contrário ao pedido dos advogados do ex-presidente. Os representantes do MPF (Ministério Público Federal) afirmaram também ser contra que seja permitido aos advogados de Lula realizarem sua própria gravação do depoimento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos