Trocadilho, cutucada... Os votos 'diferentões' e dos deputados celebridades

Paulo Pacheco

Do UOL, em São Paulo

A votação da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB), na última quarta-feira (2), teve momentos inusitados na Câmara dos Deputados. Parlamentares aproveitaram os 15 segundos ao microfone para fazer trocadilhos e cutucar rivais.

Se no processo de impeachment de Dilma Rousseff, em abril de 2016, houve muitos votos "pela família", na denúncia contra Temer a "estabilidade política e econômica" prevaleceu como justificativa para votar a favor do presidente.

A Bíblia foi citada por poucos deputados, como Onyx Lorenzoni (DEM-RS). Houve também quem apoiou Temer para evitar a volta do "comunismo", como disseram o pastor Marco Feliciano (PSC-SP) e o delegado Éder Mauro (PSD-PA).

Entre os famosos, o ex-goleio Danrlei (PSD-RS), o ex-presidente do Corinthians Andres Sanchez (PT-SP), o cantor Sérgio Reis (PRB-SP) e o palhaço Tiririca (PR-SP) votaram contra Temer. Fábio Faria (PSD-RN), marido de Patricia Abravanel e genro de Silvio Santos, apoiou o presidente.

Dos ausentes, o mais curioso foi Marcos Reategui (PSD-AP), que apareceu na Câmara após seu nome ter sido chamado por Rodrigo Maia. Paulo Maluf (PP-SP) pediu para votar bem antes da bancada paulista porque tinha uma consulta médica.​

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos