Expulsa do PMDB, Kátia Abreu lembra que partido manteve presos por corrupção

Gustavo Maia

Do UOL, em Brasília

  • Charles Sholl 28.jun.2016 -/Futura Press/Estadão Conteúdo

    A senadora Katia Abreu, ex-ministra da Agricultura no governo Dilma

    A senadora Katia Abreu, ex-ministra da Agricultura no governo Dilma

A senadora Kátia Abreu (sem partido-TO) se manifestou na tarde desta quinta-feira (23), em nota, sobre sua expulsão do PMDB. O Conselho de Ética do partido decidiu expulsá-la, por unanimidade, devido à postura crítica dela ao governo de Michel Temer e ao fato de atuar de forma contrária às orientações do Palácio do Planalto no Senado. Kátia foi ministra da Agricultura do governo Dilma (PT) e aliada da presidente cassada durante o processo de impeachment.

Fui expulsa exatamente por não ter feito concessão à ética na política. Fui expulsa por defender posições que desagradam ao governo. Fui expulsa pois ousei dizer não a cargos, privilégios ou regalias do poder. A mesma comissão de 'ética' não ousou abrir processo contra membros do partido presos por corrupção e crimes contra o país"

Kátia Abreu, senadora

A expulsão foi acatada de imediato pelo presidente do partido, senador Romero Jucá (RR), que elogiou a decisão por meio de nota à imprensa. "A medida demonstra nova fase de posicionamento do partido", afirmou.

Antes da expulsão, o Conselho de Ética já havia suspendido a senadora das atividades partidárias temporariamente. Na época em que o processo começou a ser analisado pelo Conselho de Ética da legenda, a senadora encaminhou defesa na qual apontava "vícios processuais" no pedido de expulsão.

Procurado pela reportagem do UOL, Jucá disse, por meio de sua assessoria, que "o partido já se manifestou hoje sobre o assunto".

Ex-presidente da Câmara, o deputado federal cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) está preso há mais de um ano e foi condenado pelo juiz federal Sergio Moro a mais de 15 anos de reclusão por corrupção e outros crimes. Também do PMDB fluminense, o ex-governador Sérgio Cabral completou um ano na cadeia na semana passada e sofreu três condenações, que somam 72 anos e quatro meses de prisão. Ele ainda pode ser punido em outros 12 processos nos quais é réu. Ambos seguem filiados ao PMDB.

No fim do ano passado, o presidente do PMDB estadual e da Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio), deputado Jorge Picciani, falou que não havia hipótese dentro do partido de se falar na expulsão de Cabral, que para ele é "o melhor quadro que o PMDB tem". Picciani foi preso duas vezes nos últimos sete dias, e hoje está detido na mesma cadeia de Cabral.

Pelo menos um delator também segue no partido. O cearense Sérgio Machado, que é ex-senador e ex-presidente da Transpetro, subsidiária da Petrobras, fechou acordo de colaboração premiada com a PGR (Procuradoria-Geral da República) em maio do ano passado e gravou conversas alguns dos caciques do PMDB, entre eles o atual presidente, Romero Jucá. O nome de Machado consta na relação de filiados à legenda no Ceará.

De acordo com sua assessoria, o retorno da senadora, que está no Qatar, ao Brasil está previsto para a próxima terça-feira (28).

Veja a íntegra da nota da senadora:

"A comissão de 'ética' do PMDB decidiu pela minha expulsão do partido de Ulisses [sic] Guimarães e Tancredo Neves.

Fui expulsa exatamente por não ter feito concessão à ética na política. Fui expulsa por defender posições que desagradam ao governo. Fui expulsa pois ousei dizer não a cargos, privilégios ou regalias do poder.

A mesma comissão de 'ética' não ousou abrir processo contra membros do partido presos por corrupção e crimes contra o país.

Fiquei no PMDB e não saí como queriam. Fiquei e lutei pela independência de ideias e por acreditar que um partido deve ser um espaço plural de debates. A democracia não aceita a opressão.

Hoje os membros da comissão de 'ética' imprimiram na história do partido que lutou contra a ditadura a mácula do sectarismo e da falta de liberdade.

Sigo na luta política. Sigo com Ética. Sigo sem medo e firme nos meus propósitos, pois respeito minha família, respeito o povo do Tocantins e do Brasil, que ainda acreditam que esse país pode ser melhor."

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos