PUBLICIDADE
Topo

Política

Doleiros suspeitos de lavar dinheiro para Cabral chegam ao Rio após serem extraditados do Uruguai

Pedro Teixeira/ Agência O Globo
Imagem: Pedro Teixeira/ Agência O Globo

Paula Bianchi

Do UOL, no Rio

28/12/2017 16h03

Os doleiros Vinícius Claret Vieira Barreto, conhecido como Juca Bala, e Cláudio Fernando Barbosa, acusados de participar de operações de lavagem de dinheiro para o ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral (PMDB), chegaram nesta quinta-feira (28) ao Rio de Janeiro. Presos preventivamente em Montevidéu desde março, eles tiveram a extradição autorizada no começo de dezembro.

Por volta das 15h45, a Seap (Secretaria de Administração Penitenciária) informou que ambos já se encontram na Cadeia Pública Frederico Marques em Benfica, na zona norte do Rio de Janeiro.

Os doleiros são personagens recorrentes dos depoimentos de réus da Lava Jato no Rio e tiveram as ordens de prisão assinadas pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Criminal Federal do Rio.

Os irmãos Renato e Marcelo Chebar contaram em delação premiada na Operação Calicute, desdobramento da Lava Jato no Rio, que participavam do esquema de lavagem de dinheiro de Cabral e que, em 2007, quando os valores se agigantaram, chamaram Barreto para assumir as operações.

Os delatores afirmaram que só falavam com o doleiro através do programa de mensagens Messenger, usando um sistema de criptografia. Renato admitiu que se encontrou com Barreto em ao menos três ocasiões, sempre no hotel onde se hospedava em Montevidéu.

Segundo os irmãos Chebar, Cabral mantinha US$ 100 milhões escondidos no exterior.

Política