Topo

Lula está bem e "indignado pela situação", diz advogado

Amanda Perobelli/Estadão Conteúdo
O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Lula Imagem: Amanda Perobelli/Estadão Conteúdo

Bernardo Barbosa e Nathan Lopes

Do UOL, em Curitiba

08/04/2018 18h08Atualizada em 08/04/2018 18h41

O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), disse após visitar o petista neste domingo (8) que o político está "bem e indignado pela situação". Lula está preso desde ontem na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba.

"Não há motivo jurídico para ele estar preso, mas ele está bem", declarou o advogado à imprensa ao sair do prédio da PF, por volta das 17h50.

Zanin não quis dar detalhes da conversa que teve com Lula, alegando a necessidade de sigilo entre advogado e cliente. Ele disse apenas que a defesa continuará "com as medidas jurídicas para revogar essa prisão".

Quando perguntado se considerava que Lula era um preso político, como lideranças petistas têm afirmado, Zanin respondeu que o ex-presidente é alvo de um "processo político".

"Penso que o ex-presidente Lula se considera, sim, um preso político", disse.

O advogado disse acreditar que a condenação e o cumprimento da pena após a segunda instância serão revertidos no STF (Supremo Tribunal Federal), porque ambas não seriam "compatíveis com a nossa legislação".
No sábado (7), Lula começou a cumprir uma pena de 12 anos e um mês pela condenação em segunda instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do tríplex, da Operação Lava Jato. Sua defesa afirma que não há provas dos crimes imputados ao ex-presidente.
Pouco depois de Zanin deixar a Superintendência da PF, uma van com o jantar dos presos chegou ao prédio. Segundo o entregador Cláudio Almeida, as marmitas têm arroz, feijão, macarrão, carne assada e chuchu.