Topo

Temer é intimado a depor como testemunha de Cunha e Henrique Eduardo Alves

Pedro Ladeira/Folhapress
Henrique Alves e Temer em reunião do MDB, em 2015 Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

11/04/2018 15h12

A 14ª Vara da Justiça Federal no Rio Grande do Norte intimou o presidente Michel Temer (MDB) a depor como testemunha de defesa dos ex-presidentes da Câmara Eduardo Cunha e Henrique Eduardo Alves. Ambos estão presos pela Operação Lava Jato e também são do MDB.

A intimação ocorre no âmbito da operação Manus, desdobramento da Lava Jato. Ela investiga supostos benefícios ilegais a políticos em troca de pagamento de propinas por empreiteiras envolvidas na construção da Arena das Dunas, em Natal, no Rio Grande do Norte.

De acordo com o advogado de Temer no caso, Brian Prado, o ofício com o pedido de oitiva como testemunha foi encaminhado nesta semana ao presidente. Segundo o advogado, as opções são Temer depor em Brasília por videoconferência ou responder aos questionamentos por escrito, que será a alternativa escolhida. Segundo Prado, o juiz responsável ainda não encaminhou as perguntas. Não há prazo para tanto.

Os depoimentos das 21 testemunhas de acusação já foram colhidos e, agora, a Justiça ouvirá as mais de 100 testemunhas de defesa. Além de Cunha e Henrique Eduardo Alves, outros réus no processo são José Adelmário Pinheiro Filho, da OAS, Fernando Luiz Ayres da Cunha Santos Reis – mais conhecido como Fernando Baiano –, Carlos Frederico Queiroz Batista da Silva e Arturo Silveira Dias de Arruda Câmara.