Topo

Bolsonaro afirma que sua eleição foi decisão de Deus e promete ser "o presidente de todos"

JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Bolsonaro participa de culto na Igreja Batista Atitude na Barra da Tijuca no Rio de Janeiro Imagem: JOSE LUCENA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio

2018-11-04T12:34:44

04/11/2018 12h34

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que será "o presidente de todos" ao participar na manhã deste domingo de um culto na Igreja Batista Atitude, na Barra da Tijuca, bairro onde mora no zona oeste do Rio.

Bolsonaro subiu ao altar ao lado da esposa Michelle Bolsonaro, integrante da igreja. Ovacionado, Bolsonaro se emocionou ao ouvir o pastor falar sobre as eleições no último dia 28 de outubro. Ele usava um colete à prova de balas embaixo da camisa. Sua equipe teme que ele possa ser vítima de um novo atentado.

"Se isso aconteceu [sua eleição] só tem uma explicação foi Deus que decidiu. Nenhum cientista político conseguiu explicar o velho garoto que tinha apelido de palmito chegar onde chegou (...) a partir do ano que vem serei o presidente de todos. Queremos seguir os passos de Caxias, o pacificador com alma livre e tendo Deus acima de todos", disse o presidente eleito para centenas de evangélicos.

Bolsonaro agradeceu ainda por estar vivo, em referência ao atentado a faca que sofreu durante um corpo a corpo com eleitores em Minas Gerais e agradeceu o apoio e orações de todos. 

"Quero agradecer por ter sobrevivido e mais ainda agradecer a missão a mim cofiada no último dia 28. Peço a ele [Deus] mais que sabedoria, coragem para tomar decisões acertadas e ter o propósito de mudar a política brasileira Estamos escolhendo nossa equipe. Ninguém faz nada sozinho", disse.

O presidente eleito já afirmou que é católico, mas acompanha regularmente a mulher Michelle, que é evangélica a cultos. Ela é tradutora de libras na igreja Atitude.

Já o pastor, Josué Valandro Júnior disse que espera melhorias na saúde e na economia durante o governo Bolsonaro. "Que o Brasil seja um celeiro próspero, onde haja milagres e maravilhas", disse o pastor. 

Bolsonaro deixou sua casa na orla da Barra da Tijuca por volta de 10h30 para participar do culto marcado para começar às 11h. Acompanhado de agentes da PF e escoltado por batedores do Batalhão de Choque, o presidente eleito deixou sua casa sem falar com a imprensa e provocou aglomeração de eleitores no portão do condomínio.

Divulgação
3.nov.2018 - Bolsonaro tem o cabelo cortado na zona norte do Rio Imagem: Divulgação

No sábado, ele foi até Bento Ribeiro, na zona norte do Rio, cortar o cabelo pela segunda vez em dois dias e se despedir de seu barbeiro Antônio Oliveira, que o atende há 26 anos na região onde morou e iniciou sua carreira política.

No local, Bolsonaro aproveitou para visitar a casa da família, que chegou a ser feita de comitê durante suas campanhas eleitorais. Segundo moradores, os três filhos do primeiro casamento de Jair Bolsonaro cresceram no imóvel.

Na segunda-feira (5), 24 nomes do governo de transição devem publicados no Diário Oficial da União, segundo o futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Na terça-feira (6), o presidente eleito viajará para Brasília. Na quarta, ele terá uma agenda com  o presidente Michel Temer.

Mais Política