PUBLICIDADE
Topo

Política

Em meio a crise, Bebianno cancela agenda e não vai ao Planalto

14.jan.2019 - Em foto de janeiro, Bolsonaro recebeu o general Maynard Marques de Santa Rosa (de camisa rosa), novo secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência, ao lado do ministro Gustavo Bebianno - Alan Santos/PR
14.jan.2019 - Em foto de janeiro, Bolsonaro recebeu o general Maynard Marques de Santa Rosa (de camisa rosa), novo secretário de Assuntos Estratégicos da Presidência, ao lado do ministro Gustavo Bebianno Imagem: Alan Santos/PR

Gustavo Maia

Do UOL, em Brasília

14/02/2019 12h02Atualizada em 14/02/2019 13h42

Em meio à crise sobre sua permanência no comando da Secretaria-Geral da Presidência, o ministro Gustavo Bebianno (PSL) cancelou de última hora a participação em uma reunião com outros ministros no Palácio do Planalto, iniciada às 11h de hoje.

De acordo com a assessoria de imprensa da Secretaria, ele está sendo representado pelo secretário-executivo, general Floriano Peixoto, o número 2 da pasta. Até o momento, assessores não informaram sobre o paradeiro de Bebianno nesta manhã.

Em entrevista veiculada ontem à noite pela Record TV, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que Bebianno será demitido caso seja responsabilizado no caso das candidaturas laranjas do PSL. A entrevista foi concedida pela manhã, pouco antes de o presidente receber alta médica do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo. À tarde, ele voltou para Brasília.

À GloboNews, Bebianno disse não ter a intenção de se demitir porque não fez nada de errado.

Até agora, os dois ainda não se encontram e Bebianno não consta na agenda do presidente.

agenda - Reprodução - Reprodução
Agenda do ministro foi atualizada e aparece "sem compromissos oficiais"
Imagem: Reprodução

Até pouco antes das 11h, a agenda do secretário-geral tinha apenas um compromisso oficial:

Onyx Lorenzoni, Ministro da Casa Civil; General Augusto Heleno, Ministro do Gabinete de Segurança Institucional; Santos Cruz, Ministro da Secretaria de Governo; Fernando Azevedo, Ministro da Defesa; Pedro Gustavo Ventura Wollny, Chefe de Gabinete do Ministério das Relações Exteriores; William Popp, Encarregado de Negócios da Embaixada dos EUA;

Menos de meia hora depois, a página oficial da agenda do ministro passou a exibir apenas a mensagem "sem compromissos oficiais".

Por volta das 10h45, uma funcionária do gabinete de Bebianno informou à reportagem do UOL que o ministro chegaria ao Palácio do Planalto direto para a reunião, e que às 16h iria para uma "agenda externa", a transmissão de posse do cargo de chefe do Centro de Comunicação do Exército, no quartel-general da força.

Segundo o assessor de comunicação do ministro, ele deve ir almoçar no Planalto.

No início da tarde, um aliado próximo de Bebianno disse ter ouvido do ministro que ele só vai tomar uma decisão sobre seu futuro no governo depois de falar com Bolsonaro, o que deve acontecer ainda hoje.

Ouvido sob condição de anonimato, ele não soube informar o paradeiro de Bebianno nesta quinta-feira.

Bolsonaro diz que Bebianno pode ser demitido

UOL Notícias

Política