PUBLICIDADE
Topo

Política

Eduardo Bolsonaro será presidente da Comissão de Relações Exteriores

01.fev.2019 - Fátima Meira/Futura Press/Folhapress
Imagem: 01.fev.2019 - Fátima Meira/Futura Press/Folhapress

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

12/03/2019 19h05

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), assumirá a presidência da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara. Seu nome já era cotado e, na tarde de hoje, o partido definiu a questão.

A informação foi confirmada ao UOL por líderes do PSL na Câmara.

Na Câmara não se envolve diretamente nas articulações do governo para formação de base e reforma da Previdência.
Apesar da atuação discreta, Eduardo foi o deputado mais votado do país e desde sua reeleição tem feito viagens para fora do país em busca de acordos e para divulgar o novo governo. Em dezembro, ele ajudou a criar a Cúpula Conservadora das Américas que preside.

A sigla tem a maior bancada na Casa, 54 parlamentares, e terá outras duas comissões: a mais importante, CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) e Fiscalização Financeira e Controle.

A CCJ ficará com Felipe Franceschini (PSL-PR), já a Comissão de Fiscalização ainda não foi definida.

O PSL, em janeiro, negociou o apoio à reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) em troca do comando da CCJ e CFT (Comissão de Finanças e Tributação). No decorrer dos dois primeiros meses de legislatura perdeu o comando da CFT, a qual será comandada pelo MDB.

Outra comissão definida é a de Educação, para o PSDB.

A escolha dos nomes para divisão das 25 comissões permanentes da Câmara prioriza o número de parlamentares de cada partido e as negociações entre os blocos de apoio que formam entre si, como base do governo e oposição, por exemplo.

Política