Topo

"Radical", "deslumbrado", "essa loucura aí": Maia ataca filhos de Bolsonaro

Rafael Carvalho/Governo de Transição
14.nov.2018 - Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia juntos Imagem: Rafael Carvalho/Governo de Transição

Do UOL, em Brasília

2019-04-26T18:50:53

2019-04-26T20:24:36

26/04/2019 18h50Atualizada em 26/04/2019 20h24

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), fez diversas críticas aos filhos de Jair Bolsonaro (PSL) em entrevista publicada hoje no portal BuzzFeed. Ele afirmou que o vereador Carlos (PSC-RJ) é um "radical" e que o deputado federal Eduardo (PSL-SP) é "deslumbrado" e que sua agenda é "essa loucura aí".

Carlos é um dos filhos mais ligados ao pai e fez ataques a Maia há cerca de um mês pelas redes sociais. As postagens contra o presidente da Câmara abriram uma crise entre Legislativo e o Executivo e dificultaram os primeiros passos da tramitação da reforma da Previdência.

Maia foi questionado sobre a informação divulgada pela revista Época de que Carlos teria segurado a senha do Twitter do pai, para impedi-lo de usar o perfil.

"Eu acho que pode ser verdade, você não acha? Não me parece verdade, mas eu não acho impossível ser. Eu até acho que não é, acho que o filho não vai a tanto, pois aí seria uma relação... Aí precisaria internar", disse.

O deputado declarou ainda que no Congresso "ninguém acredita" que Carlos comande o governo e alimente as redes sociais do pai sem um aval superior. Ele disse que tem convicção de que esse papel é desempenhado por Jair Bolsonaro.

"O filho pode ser doido à vontade, mas num negócio daquela loucura só com autorização do dono da conta", afirmou, referindo-se ao caso em que o presidente perguntou em seu Twitter "o que é golden shower?" no dia seguinte à outra postagem que mostrava dois homens praticando atos obscenos durante um bloco de carnaval.

O deputado ainda disse que Carlos é um "radical" e que suas ofensivas contra o vice-presidente, general Hamilton Mourão (PRTB), podem preocupar investidores estrangeiros. "Acho que pode gerar insegurança em alguns atores que estão mais distantes. Para quem está aqui perto, todo mundo sabe que é uma briga idiota."

Eduardo "deslumbrado"

Em relação ao deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), Maia disse que ele saiu do "baixíssimo clero" [em referência à pouca relevância nas discussões na Câmara] e passou a ter destaque após a eleição do pai.

"Não vamos exagerar também, achar que ele não pode ter um momento de deslumbramento. Quem é que nunca teve? Quando eu ganhei minha primeira eleição para presidente da Câmara eu também tive. Todo mundo tem, mas com o tempo você vai vendo que isso ai tudo é passageiro", declarou.

Hoje, Eduardo preside a Comissão de Relações Exteriores da Câmara. Questionado se o filho de Bolsonaro seria o verdadeiro chanceler do país, e não Ernesto Araújo, Maia afirmou que o atual ministro das Relações Exteriores foi indicado justamente pelos filhos do presidente.

"Não foram eles que fizeram o ministro [Ernesto Araújo]? Eles que comandam o ministro, a agenda deles é a mesma, essa loucura aí", disse Maia.

Em vídeo retuitado por Carlos Bolsonaro nesta semana, um de seus aliados, o Youtuber Bernardo P. Küster, alertou com preocupação que, com a vacância do cargo do vice Hamilton Mourão, quem assumiria o comando do Planalto seria Rodrigo Maia, o segundo na linha de sucessão.

Em março, Bolsonaro e Maia trocaram farpas

Band Notí­cias

Mais Política