PUBLICIDADE
Topo

Advogado vai pedir soltura de DJ preso sob suspeita de hackear Moro

O advogado Ariovaldo Moreira, que defende Gustavo Henrique Elias Santos, preso sob acusação de invadir o celular do ministro Sergio Moro - Mateus Bonomi/Folhapress
O advogado Ariovaldo Moreira, que defende Gustavo Henrique Elias Santos, preso sob acusação de invadir o celular do ministro Sergio Moro Imagem: Mateus Bonomi/Folhapress

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

26/07/2019 17h31

O advogado do DJ Gustavo Elias Santos afirmou que vai pedir ainda hoje a revogação da prisão temporária de seu cliente, preso sob suspeita de ter envolvimento com a tentativa de invasão do celular do ministro Sergio Moro (Justiça e Segurança Pública).

Na terça-feira (23), a PF prendeu quatro suspeitos sob a suspeita de terem tentado hackear as contas do aplicativo Telegram de diversas autoridades. Segundo a PF, cerca de mil pessoas podem ter sido vítimas do golpe.

Além de Gustavo, foram presos Suelen Oliveira, mulher do DJ, e os investigados Walter Delgatti Neto e Danilo Marques.

O defensor Ariovaldo Moreira afirmou que vai pedir a revogação das prisões de Gustavo e Suelen à 10ª Vara Federal de Brasília, responsável por autorizar as prisões.

Segundo o advogado, ele fará a demanda por acreditar que o delegado responsável pelo inquérito, Luiz Flávio Zampronha, pretende pedir a prorrogação por mais cinco dias das prisões, com o objetivo de tomar novos depoimentos dos suspeitos.

Moreira argumenta que todas as provas colhidas até o momento mostram que seus clientes não tiveram envolvimento com a tentativa de hackear autoridades.

"Segundo se apurou no depoimento de todos, ficou amplamente comprovado que meus clientes nada devem", diz o advogado.

"Das provas que já foram produzidas, resta muito claro que não houve envolvimento nem do Gustavo nem da esposa dele", ele afirma.

Política