Topo

Lula ataca Bolsonaro e diz que Globo teve medo de lançar Huck à presidência

Lula em entrevista a Bob Fernandes - Reprodução/Youtube
Lula em entrevista a Bob Fernandes Imagem: Reprodução/Youtube

Do UOL, em São Paulo

16/08/2019 13h27

O ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva atacou Jair Bolsonaro, o ministro da Justiça, Sergio Moro, e o procurador Deltan Dallagnol, além de dizer que a Rede Globo não teve coragem de bancar uma candidatura do apresentador Luciano Huck à presidência.

Em entrevista ao jornalista Bob Fernandes, dada em Curitiba, onde está preso, Lula afirma que "Bolsonaro foi o monstro que surgiu, que não era o que a Globo esperava, certamente".

"A Globo esperava alguém do time deles... Não tiveram a coragem de lançar o Luciano Huck", complementa ele, no teaser da entrevista que será publicada às 18h hoje, no YouTube, e às 22h na TVE/Bahia. A fala é cortada na edição.

Lula afirma que teve "muita oportunidade" de deixar o Brasil e evitar ser preso:

Eu estou aqui por quero. Eu não quis sair [do Brasil], porque o jeito de eu ajudar a botar bandido na cadeira é ficar aqui. Quanto tempo, eu não sei. Mas é daqui de dentro que quero provar que eles são bandidos e eu não"

O ex-presidente citou o fato de o tablet de seu neto ter sido apreendido e um telefone do ex-deputado Eduardo Cunha - hoje também preso em Curitiba - não.

"O que tinha no telefone do Eduardo Cunha que o Moro não queria que ninguém soubesse? Por que eles não aceitaram uma delação do Eduardo Cunha? Tudo isso, o Moro tem que explicar e não tem mais toga. Se ele se escondeu atrás da toga, ele não tem mais. Ele virou um cidadão comum e precisa se explicar para a sociedade brasileira."

Ainda sobre a Operação Lava Jato, acusou os EUA de interferência e afirmou que Moro só se mantém no cargo porque a Globo o apoia:

Hoje tenho clareza de que tudo o que está acontecendo aqui no Brasil da Lava Jato tem o dedo dos americanos. O departamento de Justiça americano manda mais no Moro do que a mulher dele"

Sobre Dallagnol, Lula relembrou a coletiva de imprensa em que foi apresentado o power point com acusações contra ele. "Depois de uma hora e meia vomitando bobagem, esse cidadão diz. Não me peçam provas, eu só tenho convicção. Naquele dia, o conselho nacional do Ministério Público deveria ter pedido a exoneração desse moleque. O Dallagnol não deveria nem existir porque ele não tem formação para isso. Por isso fez tanta molecagem e tanta bandidagem."

Lula ainda acusa a Polícia Federal de "inventar um hacker" em Ribeirão Preto para justificar os vazamentos de mensagens de Sergio Moro e diz que o órgão "não tem coragem de prender o Queiroz. Ou o Queiroz tá morto, ou evaporou", acusa ele, em referência a Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro.

Mais Política