Topo

Pontes se queixa de verba para ministério: "Bem menos do que eu imaginava"

6.ago.2019 - Marcos Pontes, ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações - Cleia Viana/Câmara dos Deputados
6.ago.2019 - Marcos Pontes, ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações Imagem: Cleia Viana/Câmara dos Deputados

Do UOL, em São Paulo

20/09/2019 19h49

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (Mctic), Marcos Pontes, se queixou do recurso liberado pelo governo para seu ministério. Dos R$ 8,3 bilhões liberados para 16 ministérios e para a Presidência da República, o Mctic receberá R$ 80 milhões neste ano.

"É bem menos do que eu imaginava, mas vamos ver o que a gente consegue fazer com isso e quais programas vão ter que ser cortados dentro deste contexto. Vou conversar com o governo, com a Economia, e ver o que eles acham menos importante para o país", disse Pontes ao G1.

O ministro já havia pedido a liberação de até R$ 1 bilhão, mas receberá menos de 10% disto. "É basicamente quando você tem uma corrida, um carro de Fórmula 1, você quer aumentar a velocidade do carro e corta o motor. Não funciona muito. Vou conversar com a Economia e ver como a gente ajusta isso", declarou.

Pontes ainda falou sobre os R$ 250 milhões que o Mctic receberá do fundo da Petrobras. A expectativa é que o valor sirva para não descontinuar projetos importantes para a pesquisa.

"Eu imagino que essa verba da Petrobras seja utilizada para projetos estruturantes do Ministério, e que venha, conforme foi feito o acordo, no congresso, como um crédito limite extra para o CNPQ, para que seja cumprido o acordo com o congresso, para que a gente consiga superar isso. Lembrando que a gente pode ajudar em todas as áreas, desde que a gente tenha combustível", finalizou.

Mais Política