Topo

Kim Kataguiri: "Lula sem direito político é leão sem dente"

O deputado federal Kim Kataguiri - Agência Câmara
O deputado federal Kim Kataguiri Imagem: Agência Câmara

Do UOL

11/11/2019 16h49

Convidado de hoje do programa Morning Show, da rádio Jovem Pan, o deputado federal Kim Kataguiri (DEM-SP), que também é líder do Movimento Brasil Livre (MBL), comentou a soltura do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) e falou sobre sua contraposição a questões do governo de Jair Bolsonaro.

"Acho que a soltura do Lula ajuda a reorganizar a direita, porque você tem uma agenda em comum sobre a prisão em segunda instância, mas não acho que unifica de maneira unânime porque já houve um atrito nas manifestações. Grupos ligados a Jair Bolsonaro foram oficialmente contra e pediram prudência que é uma coisa bem esquisita, grupo bolsonarista falando para ter prudência e não ter manifestações", disse o deputado.

Perguntado sobre a soltura do presidente e até uma possível candidatura caso fosse inocentado, Kataguri disse não ver sentido na comemoração por parte da esquerda.

"Lula sem direito político é leão sem dente. Ele continua culpado, ele havia dito que só sairia da cadeia se ele fosse julgado inocente e não foi o que aconteceu. Ele mudou uma interpretação sobre lei processual, mas ele continua culpado e não foi inocentado", comentou.

Para Kataguiri, a falta de manifestações por parte de Jair Bolsonaro sobre a decisão do STF que barrou prisão após condenação em segunda instância se deve às investigações sobre o filho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), suspeito de se apropriar de parte dos salários de servidores de seu antigo gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro.

"O presidente tem evitado qualquer tipo de crítica à Dias Toffoli dado às boas conversas e aos bons acordos que tem feito com Toffoli e porque hoje o Advogado Geral da União de Jair Bolsonaro é um assessor de Dias Toffoli. Hoje, quem está na Advocacia há cinco, seis anos estava na assessoria de Dias Toffoli, é amigo pessoal de Dias Toffoli e, segundo as palavras de próprio Jair Bolsonaro, é mais supremável do que Sergio Moro. Então, a indicação de Dias Toffoli para o Supremo, segundo as palavras de Jair Bolsonaro é mais forte do que o seu próprio ministro da Justiça", encerrou.

Política