PUBLICIDADE
Topo

Brasil pode mudar Embaixada para Jerusalém em 2020, diz Eduardo Bolsonaro

O deputado também rejeitou as acusações de que o pai seja homofóbico. - Pedro Ladeira/Folhapress
O deputado também rejeitou as acusações de que o pai seja homofóbico. Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

06/12/2019 16h53Atualizada em 06/12/2019 21h35

Resumo da notícia

  • Eduardo Bolsonaro afirmou à TV israelense que Embaixada pode ser transferida em 2020
  • O deputado garantiu que deseja "muito" que a mudança aconteça
  • Durante a entrevista, ele disse que "não se importa" com a comunidade LGBT
  • Eduardo Bolsonaro também defendeu Benjamin Netanyahu das acusações de corrupção. "Eu posso esperar pelo julgamento"

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) está em Jerusalém. Ele deu uma entrevista a uma emissora local onde afirmou que a mudança de Embaixada pode acontecer no ano que vem.

Para explicar a situação, ele usou uma metáfora armamentista. "Nós só temos uma bala e não podemos errar o alvo. Talvez no próximo ano nós vejamos toda a Embaixada indo para Jerusalém".

O repórter insiste em saber se a mudança, uma promessa de campanha que o presidente Jair Bolsonaro tentou, sem sucesso, implementar neste ano, vai mesmo acontecer. Eduardo desconversa, mas se mostra esperançoso.

"Eu não posso garantir que sim, mas eu espero muito, muito, muito que sim", afirma o deputado.

No início do mandato, o presidente chegou a anunciar a mudança da Embaixada de Tel Aviv, onde é atualmente, para Jerusalém, seguindo um precedente estabelecido pelos EUA. Contudo, as reações dos países árabes, que são grandes importadores da carne brasileira, freou a decisão.

Eduardo "não se importa" com comunidade LGBT

O jornalista também quis saber o posicionamento de Eduardo Bolsonaro a respeito da comunidade LGBT e ele respondeu "eu não me importo".

O deputado também rejeitou as acusações de que o pai seja homofóbico.

Apoio a Netanyahu

Eduardo Bolsonaro também foi questionado sobre sua relação próxima com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, que está sendo acusado de corrupção no país.

Ele defendeu o político israelense. "Sendo um político, é muito fácil te acusarem de fazer algo errado. Então o que eu posso esperar? Eu posso esperar pelo julgamento. Se o juiz disser algo, ok, aí você pode dizer que a pessoa fez algo de errado", afirma.

Política