PUBLICIDADE
Topo

Compaixão com um criminoso, diz Heleno sobre encontro de papa com Lula

General Augusto Heleno, chefe do GSI - FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
General Augusto Heleno, chefe do GSI Imagem: FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

14/02/2020 10h46

O ministro-chefe do GSI (Gabinete de Segurança Institucional), general Augusto Heleno, escreveu hoje em seu Twitter que o encontro do papa Francisco com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi um "gesto de compaixão com um criminoso".

Na mensagem, ele citou condenações de Lula na Justiça e disse que o encontro, realizado ontem, é um "exemplo de solidariedade a malfeitores".

"Parabéns ao Papa Francisco pelo gesto de compaixão. Ele recebeu Lula, no Vaticano. Confraternizar com um criminoso, condenado, em 2ª instância, a mais de 29 anos de prisão, não chega a ser comovente, mas é um exemplo de solidariedade a malfeitores, tão a gosto dos esquerdistas", escreveu.

Lula e o papa Francisco se encontraram ontem no Vaticano. Segundo a assessoria do ex-presidente, o encontro durou cerca de uma hora.

Na legenda de foto publicada no Twitter, Lula disse que conversou sobre "um mundo mais justo e fraterno".

Política