PUBLICIDADE
Topo

Doria rebate suposta supernotificação de mortes por coronavírus em SP

Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
Imagem: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Do UOL, em São Paulo

28/03/2020 17h53

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), divulgou mensagem hoje nas redes sociais para desmentir publicações feitas nas redes sociais que alegam que as mortes pelo novo coronavírus no estado estariam sem supernotificadas.

Em sua conta no Twitter, Carlos Bolsonaro (Republicanos), vereador no Rio de Janeiro, afirmou hoje que, "de acordo com a resolução, os falecimentos por infarto, derrame, aneurisma e etc, serão classificados como causa indeterminada ou covid-19".

"Dória quer colapsar São Paulo na maior cara de pau", afirmou o filho do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). Na publicação, Carlos credita a preocupação ao decreto 64.880 assinado pelo governador. A acusação também foi feita ontem pelo próprio presidente — sem citar o nome de Doria — em entrevista ao telejornal Brasil Urgente, da Band.

O decreto em questão, de 20 de março, "dispõe sobre a adoção, no âmbito das Secretarias da Saúde e da Segurança Pública, de medidas temporárias e emergenciais de prevenção de contágio pela covid-19".

"A Secretaria da Saúde e a Secretaria da Segurança Pública deverão (...) adotar as providências necessárias para que as atividades de manejo de corpos e necropsias, no contexto da pandemia da covid-19, não constituam ameaça à incolumidade física de médicos, enfermeiros e demais servidores das equipes de saúde, nem aumentem riscos de contágio à sociedade paulista, sendo-lhes lícito adotar, para a preservação dessas vidas, procedimentos recomendados pela comunidade científica, por meio do Centro de Contingência do Coronavírus e do Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública Estadual - COE-SP, ambos da Secretaria da Saúde", diz o artigo 1º do decreto.

Nas redes sociais, Doria criticou o que chamou de "irresponsabilidade dessa turma do mau" e assegurou que 100% dos óbitos contabilizados pelo novo coronavírus passam por testes no estado de São Paulo.

"O decreto publicado permite que qualquer médico no Estado de SP ateste óbitos no local, e não a causa da morte por covid-19 sem o teste. Segue protocolo internacional adotado durante epidemias e recomendações da Organização Mundial da Saúde e do próprio Ministério da Saúde", registrou Doria.

"O caso somente será contabilizado como covid-19 após o teste dar positivo. Aliás, quem contabiliza e divulga o balanço oficial das mortes por covid-19 é o Ministério da Saúde, não o Governo de São Paulo", acrescentou.

No fim de sua publicação, o governador paulista pede, de maneira enfática: "parem de minimizar a pandemia".

"O mundo inteiro está sofrendo as consequências desse vírus e os países que não o levaram a sério hoje pagam com vidas. Não são mortes de mentirinha. Essa não é uma gripezinha. Coronavírus mata. Fique em casa", encerrou.

Coronavírus