PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus escancara desigualdade social do Brasil, diz Gilmar Mendes

Gilmar Mendes, ministro do STF - Nelson Jr./Ascom TSE
Gilmar Mendes, ministro do STF Imagem: Nelson Jr./Ascom TSE

Flávio Costa

Do UOL, em São Paulo

05/04/2020 18h25

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes afirmou hoje no Twitter que a pandemia do coronavírus escancara diversos problemas sociais do Brasil, a exemplo da desigualdade social e o déficit de infraestrutura.

Para Gilmar Mendes, os desafios para identificar os trabalhadores informais que deverão receber o auxílio emergencial mostram os limites da administração pública do país. O ministro declarou ainda que "mudanças devem ser pensadas desde logo na agenda nacional".

O governo federal tem sido criticado pela demora em pagar o auxílio, que varia de R$ 600 a R$ 1,2 mil, aos trabalhadores informais. O número de beneficiados varia entre 15 milhões a 20 milhões, de acordo com projeções de analistas econômicos.

O Ministério da Saúde anunciou hoje que subiu para 486 o número de mortes pelo novo coronavírus no Brasil - aumento de 54 óbitos confirmados nas últimas 24 horas. Até ontem, eram 432 mortes.

No total, são 11.130 casos oficiais no país até agora - aumento de 852 casos de ontem para hoje -, segundo o governo, com uma mortalidade de 4,4%. Até ontem, eram 10.278 casos confirmados.

Coronavírus