PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Zema critica prefeitos e diz que coronavírus tem que 'viajar um pouco'

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo)  - Alexandre Rezende/Folhapress
O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo) Imagem: Alexandre Rezende/Folhapress

Daniel Leite

Colaboração para o UOL, em Juiz de Fora

11/04/2020 16h24

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), disse que é necessário que o coronavírus "viaje um pouco". A declaração foi dada na quinta-feira em uma videoconferência com a XP Investimentos na qual ele avalia o fechamento do comércio nas cidades do estado.

Zema estava criticando a atitude de prefeitos que impuseram restrições ao comércio mesmo em cidades sem casos registrados de covid-19.

"São medidas que o prefeito resolveu adotar, e nós temos observado que em muitas regiões, em muitas cidades, os casos existentes, ou até a ausência de casos, não justifica o fechamento total do comércio, até porque nessa crise nós precisamos que o vírus viaje um pouco".

Na mesma gravação, Zema, que é empresário varejista, diz que o correto é fazer o vírus se propagar devagar. "Se nós impedirmos ele totalmente, ele acaba deixando algumas regiões sem estar infectadas, e amanhã nós vamos ter uma onda gigantesca nessa região. Então, o ideal é que ele se propague, mas devagar, e a ausência total de propagação é ruim".

Em nota, a assessoria de imprensa do governo informou que Zema quis demonstrar sua preocupação com o colapso do sistema de saúde, com muitas pessoas adoecendo num curto período. "Esse é o pico temido pelas autoridades de saúde. Conforme os especialistas, grande parte da população irá se infectar. Obviamente, para o governador, melhor seria conviver sem a doença. Porém, com o atual cenário e perspectivas, espera-se o contágio lento, de forma a amenizar a curva", afirmou o comunicado.

Segundo o balanço de hoje da secretaria de saúde de Minas, o estado tem 750 casos da Covid-19, com 17 mortes confirmadas e 107 em investigação.


Coronavírus